sexta-feira, 21 de julho de 2017

Cego é preso depois de matar esposa grávida no interior da Bahia

Depois de esfaquear a mulher no pescoço ele tentou degolar a vítima

O deficiente visual Teódulo Ferreira dos Santos, 34 anos, foi preso depois de esfaquear e matar a própria esposa, a dona de casa Risoleta Araújo Alencar, 30 , que estava grávida de seis meses. O crime aconteceu na manhã desta quinta-feira (20), no bairro Santo Antônio dos Prazeres, em Feira de Santana, no Centro-Norte da Bahia.

Teódulo confessou o crime 
Segundo o titular da Delegacia de Homicídios, Gustavo Coutinho, o assassinato aconteceu durante uma discussão no início da manhã. O casal estava em casa, com o filho de 1 ano e meio que Risoleta tinha de outro relacionamento, quando começaram um bate-boca.

"Ele disse que a discussão começou porque ela o explorava nos afazeres domésticos, mas o real motivo era que ele desconfiava que o filho que ela estava esperando não era dele. Ele tinha ciúmes da esposa. Por volta de 5h eles tiveram uma briga. Ele contou que percebeu que a mulher estava com uma faca e que ela iria tentar matá-lo", contou o delegado.

Teódulo contou para a polícia que conseguiu dominar a esposa, tomou a faca das mãos dela e a golpeou no pescoço. A mulher caiu no chão e ele se debruçou sobre ela, ainda com a faca nas mãos, na tentativa de degolar a vítima. Risoleta morreu no local, antes de receber os primeiros socorros.
O crime aconteceu na casa do casal
(Fotos: Aldo Matos/ Acorda Cidade)
Depois do crime, Teódulo pegou o enteado e tentou fugir para Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador, onde moram familiares dele. O delegado contou que foram os passageiros do ônibus em que ele estava que chamaram a polícia. Eles desconfiaram do nervosismo de Teódulo e do fato dele estar sem os documentos da criança.

O deficiente foi levado para a Delegacia de Homicídios, onde confessou o crime. Segundo o delegado, a deficiência visual dele não compromete 100% da visão. “Ele consegue ver borrões, manchas”, disse.

O casal estava morando junto há cerca de 2 anos e vivia da aposentadoria que ele recebia. Teódulo contou para a polícia que as brigas eram constantes e que a esposa escondeu a primeira gravidez porque o filho não era dele. Ele será indiciado por homicídio e sequestro, e encaminhado para o Conjunto Penal de Feira de Santana. (Correio)

Nenhum comentário:

Postar um comentário