sexta-feira, 12 de maio de 2017

Caso Pedro: Mãe de bebê é inocentada pela Justiça e pai vai a julgamento dia 17 de maio

Teixeira de Freitas: A Justiça inocentou a mãe do garoto Pedro Silva Carneiro [09 meses de vida], que estava sendo acusada, juntamente com o seu esposo, de ter matado o próprio filho. Erisângela Santos Silva foi inocentada pela Justiça, mas, a Promotoria entrou com recurso da decisão. Já o julgamento do pai do bebê, Jorge Mendes Carneiro Júnior, ocorrerá na próxima quarta-feira, 17 de maio, na Comarca do Prado.

Segundo o advogado de defesa, Dr. Gean Prates, é gritante as ilegalidades cometidas pela autoridade policial neste caso. “Os que se fizerem presentes no julgamento do pai da criança certamente terão uma aula de cidadania e combate ao abuso de autoridade”, informou Dr. Gean. Segundo o inquérito policial, presidido pelo delegado Júlio Telles, o casal teria simulado que o bebê havia se soltado da cadeirinha, aberto a porta da caminhonete e caído, com o veículo em movimento, quando vinham de uma praia, no interior do Prado.
Logo após o depoimento dos pais, o delegado encontrou contradições nos depoimentos dos pais do bebê, e as investigações apontaram para uma morte por espancamento. O delegado remeteu o pedido de prisão do casal, que foi expedido pelo juiz de Direito, Dr. Leonardo Coelho em outubro de 2016. O corpo da criança foi exumado em 22 de novembro por uma equipe de médico e peritos do Departamento de Polícia Técnica.

Segundo o laudo médico, a criança apresentava uma fratura no maxilar, inclusive com a quebra de um dente, além disso, também foram constatadas fraturas em três ossos do crânio, sendo estas, a causa da morte. Segundo a perícia, as fraturas são incompatíveis com a queda narrada pelos pais. O advogado defende a tese de que não houve uma agressão, uma violência contra o filho, mas, um acidente, um descuido, uma fatalidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário