sexta-feira, 14 de abril de 2017

Vídeo: Mulher assassinada no Bairro Liberdade era funcionária do Posto de Saúde; acusado está preso


Teixeira de Freitas: Após o homicídio ocorrido no fim da noite desta quinta-feira (13), no Bairro Liberdade II, que teve como vítima, Aloísia Helena Soares Borges, 42 anos de idade, a Polícia Civil, sob a liderança da delegada Andressa Carvalho, intensificou os trabalhos na madrugada e manteve sob investigação o ex-esposo da vítima, identificado como sendo Edson de Jesus, 47 anos de idade, morador do mesmo endereço do fato, na Rua Esplanada.

O corpo da vítima foi encontrado no quarto, ao lado da cama de casal. Segundo informações, o casal estava separado há alguns anos, mas, viviam em casas separadas no mesmo terreno, aos fundos de um ponto comercial, que pertence ao acusado, denominado "RBR BIKE". Segundo os peritos Paulo Libório e Everton dos Anjos, a vítima foi golpeada três vezes [na garganta, pescoço e costas], e tentou se defender, lutando contra o assassino.
No momento do levantamento cadavérico, a delegada Andressa Carvalho, desconfiou da história contada pelo ex-companheiro [Edson], o qual alegou que dois homens teriam invadido a casa, dado uma paulada nele e depois golpeado a vítima. Devido às contradições do seu depoimento, oitivas de testemunhas e as evidências detectadas na perícia, a delegada Andressa Carvalho autuou o Edson por crime de homicídio [Art. 121, § 2, Inciso Vl – Feminicídio].
Tentmos gravar entrevista em vídeo com o acusado, mas, ele, visivelmente nervoso e desconfortável, não quis falar sobre o caso. Ele negou que tivesse matado a ex-companheira. Como o acusado foi preso em flagrante, ele segue custodiado na carceragem da 8ª COORPIN, à disposição da Justiça. O caso chocou os moradores do Liberdade, pela crueldade do crime e também porque a Aloísia era uma pessoa muito querida no bairro.

Sobre a vítima


Aloísia, conhecida como “Beta” era uma pessoa extremamente querida na comunidade onde morava e para as colegas de profissão. Beta trabalhava na Saúde, era concursada há mais de 7 anos. Trabalhou no Ambulatório Central como marcadora de exame e atualmente estava lotada no Posto de Saúde do Liberdade Sul, como atendente. Beta deixou três filhos e três netos. No local do crime a comoção da comunidade foi grande. Beta morava há mais de 15 anos no Bairro Liberdade II.

(Por: Edvaldo Alves)


Nenhum comentário:

Postar um comentário