sexta-feira, 14 de abril de 2017

Secretário de Educação responde perguntas polêmicas no Programa do Bocão

A entrevista foi um embate estimulante entre dois comunicadores competentes.
por Katia Armini



O secretário de Educação do município de Teixeira de Freitas, Hermon Freitas, esteve no programa do vice-prefeito e comunicador Lucas Bocão prestando esclarecimentos à população. O programa do Bocão é o mais polêmico do Extremo Sul da Bahia.

O comunicador vinha desafiando há algum tempo o secretário a enfrentar a população. Hermon Freitas, um dos mais prestigiados palestrantes da Bahia, após meses de provocação, aceitou o desafio. Foi o encontro entre duas pessoas muito capazes na área da comunicação e, por isso, ouvir o programa se tornou estimulante. Como numa duelo entre bons lutadores, eles se respeitaram o tempo todo, sem, no entanto, recuarem em seus objetivos.

Lucas Bocão deixou claro que tem respeito por Temóteo Brito e que são inverdades as conversas de bastidores insinuando que houve um rompimento entre ele e o prefeito. Bocão explicou que, antes de ser o vice-prefeito ele é o comunicador das classes menos favorecidas e que seus questionamentos são apenas reflexos dos anseios da população.

Apesar dessa moderada introdução, o embate entre ambos foi bem contundente. E, no resultado, empate técnico.

Hermon dialogou com a população mostrando estar também entristecido com a situação em que se encontram as escolas. Explicou que são sequelas de administrações anteriores, mas sua equipe está trabalhando de forma comprometida no sentido de não deixar faltar merenda, transporte, suprimentos e outros serviços básicos. O secretário assumiu que a situação da educação no município é muito delicada.

Ele relatou que a verba mandada pelo Fundeb, com a finalidade de pagar tanto professores como outros servidores da educação e custear suprimentos, não paga sequer os educadores, pois o município recebe R$ 73 milhões do Fundeb e gasta R$ 85 mi só em salários do professor.

Para Hermon, é hora de entendermos que estamos em crise, darmos as mãos e seguirmos em frente. Ele disse que tem uma equipe comprometida com o bem-estar dos alunos e pretende, etapa por etapa, vencer o momento atual.

“Lucas, eu vou deixar com você uma lista com o telefone de toda minha equipe, para que, em caso de não conseguir falar comigo, por algum motivo, se dirigir ao responsável de cada área”, finalizou o secretário.
Hermon, além de enfrentar uma pasta com dívidas, uma folha inchada, escolas sucateadas e creches inacabadas, está com a dura e impopular incumbência de reorganizar pessoas em desvio de função e professores que recebem presença sem quase comparecer a escola. (Foconopoder)

Nenhum comentário:

Postar um comentário