segunda-feira, 3 de abril de 2017

Repercussão Estadual: Após reportagem do Teixeira News, Marcelo Angênica atende parte das reivindicações e Conselho Tutelar volta a atender em Itamaraju

Equipe de TV também fez reportagem sobre abandono do Conselho
Após reportagem do Teixeira News, que ganhou repercussão estadual, inclusive servindo de pauta para outros veículos de comunicação, acerca da suspensão do atendimento por parte do Conselho Tutelar de Itamaraju, nesta segunda-feira, dia 3, os conselheiros informaram através de nota o retorno das atividades.

Na sexta-feira, dia 24 de março, o Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente de Itamaraju, através dos conselheiros Selma Ribeiro de Oliveira, David Laranjeira Costa e Natanael de Araújo Santos, divulgou uma nota pública de esclarecimento à sociedade, sobre a decisão de suspender o atendimento, por falta de materiais de expediente e consumo. Informações davam conta que a instituição, considerada essencial para a manutenção dos direitos das crianças e adolescentes, estava sem materiais básicos, como papel ofício, carbono e tinta para impressoras.

Os materiais de expediente e consumo sempre foram disponibilizados pela Prefeitura Municipal, o que não estaria sendo feito pelo novo prefeito Marcelo Angênica (PSDB). “O Conselho Tutelar da Criança e Adolescente de Itamaraju, através dos seus conselheiros, vem esclarecer à sociedade itamarajuense, que por decisão unânime do Colegiado, decidiu suspender o atendimento por falta de material de expediente e consumo, até que a situação seja resolvida pela autoridade competente, retornando as atividades assim que tivermos condições legais de trabalho”, informava a nota.

Já na tarde desta segunda-feira (03/04), os conselheiros divulgaram a Nota de Esclarecimento 002/2017, informando o retorno do atendimento, após o chefe do executivo municipal ter atendido parte dos pleitos apresentados a ele. “O Conselho Tutelar da Criança e Adolescente de Itamaraju, através dos seus conselheiros, vem esclarecer à sociedade itamarajuense, que por decisão unânime do Colegiado, após reunião com o gestor municipal, esse Conselho foi atendido em parte de suas reivindicações, voltando ao atendimento normal a partir desse dia 03/04/2017”.

Os conselheiros, no entanto, não informaram quais reivindicações foram atendidas, bem como as negadas pela administração municipal. (Por Ronildo Brito)

Nenhum comentário:

Postar um comentário