quinta-feira, 6 de abril de 2017

Núcleo de Homicídio elucida mais um homicídio em Teixeira, prende acusado e apreende armas

Teixeira de Freitas: O Núcleo de Homicídio e Tráfico (NHT) da 8ª COORPIN composto pelos delegados Manoel Andreetta, Bruno Ferrari, Ricardo Amaral e Rina Andrade, sob orientação da coordenadora Valéria Chaves e do seu adjunto Robério Farias, chegaram em fase de conclusão de mais um procedimento que investigava um homicídio consumado, com requintes de crueldade, o qual vitimou Maurício Souza dos Santos, crime ocorrido no na madrugada do dia 24 de novembro de 2016. O S.I do Núcleo de Homicídio e Tráfico liderado pelo investigador Sérgio Adriano, foram a campo e durante levantamentos e investigações chegaram a autoria e motivação do crime.

Segundo a Polícia, Maurício foi morto pelos investigados Lucas Pereira de Lima, vulgo "Luquinhas", Manrique de Jesus Pereira e Leandro Poluceno Fernandes, vulgo "Bagre", com participação dos suspeitos Marcelo Braz Costa, vulgo "Babão", preso pela Polícia Civil no mês passado e por José Alan Silva Lima, Rivandeck Correia Pereira e Rodrigo Carvalho dos Santos, vulgo "Rodrigo Caçador". O crime aconteceu na residência da vítima, na Rua Brumado, no Bairro Caminho do Mar II. A motivação seria disputa por pontos de tráfico de drogas, e as investigações apontaram que os investigados fazem parte de uma gangue de traficantes atuantes nos Bairros Caminho do Mar I e II e Nova América.
Segundo a Polícia, durante a disputa do território do tráfico de drogas, a vítima Maurício, pertencia ao grupo de traficantes rivais, que é liderado pelos irmãos Augusto José Cardoso, vulgo "Zoio" e Joaquim Dias Cardoso, vulgo "Bracin", que assumiram o comando do tráfico nos bairros, após a morte do traficante Romário Gumeiro, o "Barrão", que foi fuzilado no Bairro Nova América, em janeiro de 2016. Ainda de acordo com a Polícia, cerca de 15 dias antes do crime, Maurício teria tentado contra a vida do traficante Manrique, mas, não logrou êxito na ação. Então, os investigados tramaram e executaram o Maurício com requintes de crueldade.

Segundo a Polícia foram usados no crime dois revolveres calibre 38 e uma espingarda calibre 12. No crime, a orelha da vítima foi arrancada após diversos disparos de arma. José Alan foi preso no dia 20 de dezembro de 2016, portando 02 revólveres calibre 38, usados para executar Maurício. O inquérito foi finalizado e remetido à Justiça pela delegada Rina Andrade, e foram expedidos diversos mandados de prisão e de busca e apreensão por homicídio e por participação no crime.
Durante cumprimento dos mandados, os demais investigados fugiram, mas, Marcelo Braz foi localizado e preso. Segundo a Polícia, Marcelo tinha ligação direta com os criminosos, tendo inclusive guardado por diversas vezes as armas do bando. A família de Marcelo realizou um protesto na porta da 8ª COORPIN, onde dizia que o jovem era inocente e pediam Justiça. Durante manifestação, os familiares relataram que Marcelo estava sendo injustiçado, e que nada foi encontrado com ele. O delegado Manoel Andreetta disse que a manifestação é um direito dos familiares, mas, disse que as investigações e testemunhas ouvidas nos autos não deixam dúvida da participação de Marcelo.

Os demais citados continuam foragidos, e a Polícia realiza buscas a fim de cumprir os mandados. A Polícia aguarda laudos do DPT e resultados da perícia e de microcomparação balística. Um projétil recolhido no local do crime irá contribuir para o desenvolvimento de outras investigações. Marcelo Braz, o "Babão", continua preso e poderá ser ouvido em outros procedimentos. O Núcleo de Homicídio e Tráfico finaliza mais uma ação com êxito e chega a autoria e motivação de mais um homicídio em Teixeira de Freitas. O Núcleo terá um espaço físico exclusivo para os trabalhos na sede da 8ª COORPIN, que poderá ter novas modificações. Certamente a gestão da Coordenadora Valéria Chaves, à frente da 8ª COORPIN, é a que mais elucida homicídios na Bahia. (Por: Rafael Vedra)

Nenhum comentário:

Postar um comentário