terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

De coronéis a soldados, a primeira lista de PMs indiciados por paralisação

Relação de 155 nomes está publicada no Diário Oficial desta terça-feira (14)
Viaturas estão paradas em companhia da PM no bairro Ilha de Santa Maria
Foto: Carlos Alberto Silva
Está publicada no Diário Oficial desta terça-feira (14) a primeira lista de militares indiciados por participarem da paralisação da PM. A relação possui 155 nomes, seis a menos que o anunciado pelo Estado um dia antes. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (Sesp), devem ser submetidos a procedimentos administrativos na PM 703 pessoas.

A primeira lista está dividida em três grupos. Os policiais com menos de 10 anos de trabalho vão sofrer o chamado Procedimento Administrativo Disciplinar Rito Ordinário (PAD RO). Já os que estão na corporação há mais de uma década vão ser submetido ao Conselho de Disciplina.

Além disso, serão submetidos a Inquérito Policial Militar os tenentes-coronéis Alexandre Quintino Moreira e Carlos Alberto Foresti, além do major Fabrício Dutra Correa e o capitão da reserva Lucinio Castelo de Assumção, mais conhecido como "Capitão Assumção", que é ex-deputado federal e foi candidato a vereador de Vitória, na eleição de 2016, mas perdeu o pleito.

Veja a relação de policiais abaixo

Os procedimentos têm prazo inicial de 30 dias para serem concluídos. Período em que vão ser avaliadas as provas apresentadas pela corporação. Ao final desse prazo, alguns militares podem perder a farda.

Todos são investigados por envolvimento no aquartelamento que teve início no último dia 3, quando as famílias começaram a ocupar os acessos aos batalhões e unidades da PM, impedindo a saída das viaturas. Com isso, a violência tomou conta das ruas das cidades capixabas, o que resultou em 145 homicídios até a tarde de ontem.


Serão submetidos a Inquérito Policial Militar

- TEN CEL QOC ALEXANDRE QUINTINO MOREIRA
- TEN CEL QOC CARLOS ALBERTO FORESTI
- MAJ QOC FABRICIO DUTRA CORREA
- CAP RR LUCINIO CASTELO DE ASSUMÇÃO

Tiveram Conselho de Disciplina instaurado

1º Sgt QPMP-C Teer Clen Coutinho Mesquita
1º Sgt QPMP-C Nilson José Pereira
1º Sgt QPMP-C João Luiz Erlacher
1º Sgt QPMP-C Franklin Gonçalves
3º Sgt QPMP-C José Telmo Petri
3º Sgt QPMP-C Michelli Ferri Tonini
3º Sgt QPMP-C Lourival da Penha Couto Filho
Cb QPMP-C José Maria de Oliveira
Cb QPMP-C Ademir Carvalho Silva
Cb QPMP-C Luiz Acylino Bregensk do Nascimento
Cb QPMP-C Odair de Almeida Lizio
Sd QPMP-C Marcos Antonio Rodrigues Santana
Cb QPMP-C Junior Leônides Afonso
Cb QPMP-C Gleydson França Florentino
Cb QPMP-C Narderson Leite dos Santos
Cb QPMP-C Amilson Schneider
Cb QPMP-C Marcelo Monteiro
Cb QPMP-C Kerllen Cristian Acácio Andrade
Cb QPMP-C Marcelo Peroba Rodrigues
Cb QPMP-C Jobson Rodrigues Monteiro
Cb QPMP-C Lucina Schultz da Luz
Cb QPMP-C Juliana Mendes Santana Amancio
Cb QPMP-C Maria Aparecida Matos Teixeira Martins
Cb QPMP-C Danilo Pesca
Cb QPMP-C Marcelo Nogueira da Silva
Cb QPMP-C Glegson Lima de Souza
Cb QPMP-C Bruno Loss Menezes

Responderão a Processo Administrativo Disciplinar de Rito Ordinário

Cb QPMP-C Rodrigo Pereira Correa
Cb QPMP-C Ruy Barbosa Júnior
Cb QPMP-C Fagner de Araújo Taboza
Cb QPMP-C Ruitler Pratti Coelho
Cb QPMP-C Marlon Firme Mauricio
Cb QPMP-C Heder Porto Valverde
Cb QPMP-C Vitor Roepke
Cb QPMP-C Pablo Costa Pacheco
Sd QPMP-C Rafael Santana Martins
Sd QPMP-C Anderson Suman de Araujo
Sd QPMP-C Paulo Roberto Vicente
Sd QPMP-C Vinicius Godinho Pereira
Sd QPMP-C Cristiano Rocha do Carmo
Sd QPMP-C Ana Paula da Conceição
Sd QPMP-C Eder Vaz Mota
Sd QPMP-C Fernando Pereira
Sd QPMP-C Fagner Gonçalves de Morais
Sd QPMP-C Sandra Angélica Rodrigues Calixto
Sd QPMP-C Stefany Cardoso de Oliveira
Sd QPMP-C Guilherme Correa Ribeiro
Sd QPMP-C Josiney Ramos de Oliveira
Sd QPMP-C Flavio Henrique Zani
Sd QPMP-C Luana Domingos de Oliveira
Sd QPMP-C Gustavo Malini Barcellos
Sd QPMP-C Rafael Santos de Almeida
Sd QPMP-C Luanna Matieli Marques
Sd QPMP-C Samuel de Oliveira Ferreira
Sd QPMP-C Rodolfo Urias Santos Cunha Hackbarth
Sd QPMP-C Douglas Brioschi Silva
Sd QPMP-C Weliongton Dias Mapeli
Sd QPMP-C Iara Aline da Silva
Sd QPMP-C Adriano Martins Fernandes Reis
Sd QPMP-C Rhuan Carlos da Cruz Martinez
Sd QPMP-C Maicon de Araújo Fabres
Sd QPMP-C Saulo José da Silva
Sd QPMP-C Vagner de Souza Santos
Sd QPMP-C Bruno Simões Vieria
Sd QPMP-C Diego de Lima Rodrigues
Sd QPMP-C Charles Campos Schineider
Sd QPMP-C Lucas Lana Vaz
Sd QPMP-C João Vitor Spadeto do Nascimento
Sd QPMP-C Cristano Roque Bellumat
Sd QPMP-C Juscelio Nogueira Santos
Sd QPMP-C Fabrício José Balista
Sd QPMP-C Kleyton Cristo Coutinho
Sd QPMP-C Jessica Lange Souza Bittencourt
Sd QPMP-C Herikson Assis Cabral
Sd QPMP-C Paulo Rogério Novaes dos Santos
Sd QPMP-C Filipy Erick da Silva
Sd QPMP-C Levi Machado de Araújo Júnior
Sd QPMP-C Leonardo Rodrigues
Sd QPMP-C Rennan Patrocionio de Amorim
Sd QPMP-C Ranieri Vieria Cardoso
Sd QPMP-C Vitor Hugo Pereira de Souza
Sd QPMP-C Patrick Valverde Teixeira
Sd QPMP-C Josemar Fonseca Lima
Sd QPMP-C Claudio Leonardo Souza Vieira
Sd QPMP-C Ralph Lana Vaz
Sd QPMP-C Eric Oliveira de Carvalho
Sd QPMP-C Rosangela Pereira de Melo
Sd QPMP-C Vinicius Costa Loureiro
Sd QPMP-C Josimar Lima Muniz
Sd QPMP-C Gilsimar Monteiro dos Santos
Sd QPMP-C Marlon Dias do Valle
Sd QPMP-C Lucas Emanuel Azevedo
Sd QPMP-C Wenderson Gonçalves da Silva
Sd QPMP-C Fernando Silva Oliveira
Sd QPMP-C Diogo Trajane dos Santos
Sd QPMP-C Wolney da Silva Teixeira
Sd QPMP-C Dener de Souza Kiefer
Sd QPMP-C Wesley Ferreira Souza
Sd QPMP-C Diego Paiva Rangel
Sd QPMP-C Tiago Alexandre da Luz Godoi
Sd QPMP-C Carlos Henrique Almeida Lopes
Sd QPMP-C João Lacourte Junior
Sd QPMP-C Weverton Rodrigues de Lima
Sd QPMP-C Washington Ribeiro Araújo
Sd QPMP-C Michel de Souza Vaejão. RG 23.032-8/NF 3502007
Sd QPMP-C Maxsuel dos Santos Lima
Sd QPMP-C Anselmo Sousa de Azevedo
Sd QPMP-C Jean Vitor dos Santos Azeredo
Sd QPMP-C Rafael da Penha Silva
Sd QPMP-C Hendryl da Silva Severo
Sd QPMP-C Igor Gomes Vieria
Sd QPMP-C Jean Zanon Venturin Ronconi
Sd QPMP-C Erick Mederos Bandeira
Sd QPMP-C Fabiano Raimundo de Souza
Sd QPMP-C Fernanda Silva Sabaini
Sd QPMP-C Maykon Pereira Oliveira
Sd QPMP-C Kleber Malagutti Rodrigues
Sd QPMP-C Andre Amorin de Souza
Sd QPMP-C Cícero Pontes Marchezi
Sd QPMP-C Leonardo Verbeno Pereira
Sd QPMP-C Lucas Kehler de Andrade
Sd QPMP-C Marcelo Matos dos Santos
Sd QPMP-C Layla Katsuki Seles Lima Coelho
Sd QPMP-C João Vinícius de Souza Romania
Sd QPMP-C Helena Caroline Hemerly Sobreiro
Sd QPMP-C Alexandre Pedra Loureiro
Sd QPMP-C Rayrison Gonçalves Pereira
Sd QPMP-C Daniel Lúcio Cabral Pinto
Sd QPMP-C Rodolfo Rodrigues dos Santos
Sd QPMP-C Anderson Medeiros dos Santo
Sd QPMP-C Thiago Silva Ribeiro
Sd QPMP-C Lucas Rocha Reis
Sd QPMP-C Paulo Vitor Costa
Sd QPMP-C Apuema de Jesus Rodrigues Júnior
Sd QPMP-C Fellipe de Almeida
Sd QPMP-C Calebe Vaz Mota
Sd QPMP-C David Rodrigues dos Santos
Sd QPMP-C Jean Felipe Pinto da Silva
Sd QPMP-C Gabriel Bilé Simmer
Sd QPMP-C Adriana Braga da Silva
Sd QPMP-C Amabili Rocha Francisco
Sd QPMP-C Tairone Albani Pereira
Sd QPMP-C Bruno Coutinho Leite
Sd QPMP-C Fernando Faria Nascimento
Sd QPMP-C Manuelly Lirio Foratini
Sd QPMP-C Lucas Dione do Rosário Jesus
Sd QPMP-C Talita de Almeida Amorim
Sd QPMP-C Fernanda Marangoni da Silva
Sd QPMP-C Douglas Ferreira Soares
Sd QPMP-C Daniele Assis Lessa de Santa Ana
Sd QPMP-C Andressa Santos dos Nascimento
Fonte: Diário Oficial do Espírito Santo - 14/02/2017



Os procedimentos têm prazo inicial de 30 dias para serem concluídos. Período em que vão ser avaliadas as provas apresentadas pela corporação. Ao final desse prazo, alguns militares podem perder a farda.

Todos são investigados por envolvimento no aquartelamento que teve início no último dia 3, quando as famílias começaram a ocupar os acessos aos batalhões e unidades da PM, impedindo a saída das viaturas. Com isso, a violência tomou conta das ruas das cidades capixabas, o que resultou em 145 homicídios até a tarde de ontem. Situação dos PMs

Acordo


Para sair da porta dos batalhões e unidades da PM, as famílias apresentaram nesta segunda-feira (13) uma nova propostas de acordo. Se aceita, elas liberariam os acessos à zero hora de hoje. Pediram anistia completa para os policiais, incluindo a não realização de procedimentos administrativos e até de IPMs.

Elas abrem mão do reajuste salarial, mas pedem um crescimento salarial nas carreiras e a inclusão das escalas especiais nos salários, o que, de certa forma, implica em aumento salarial. E pediram ainda melhorias nas condições de trabalho.

A proposta foi recusada pela Comissão de Negociação do governo do Estado. O argumento foi de que duas tentativas de acordo já foram feitas e de que a proposta não pode ser viabilizada.

A comissão destaca que ela teria impactos financeiros e implicaria em problemas ao Estado em decorrência da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Entenda as negociações

Acordo

Sexta-feira


O governo do Estado assinou acordo com as associações que representam policiais militares, na última sexta-feira. E excluiu da negociação as mulheres dos PMs

Punições


Pela ata assinada, os bombeiros e policiais militares não iriam sofrer punições administrativas disciplinares

Reajuste e promoção


O documento não citava reajuste salarial para a categoria. Mas previa apresentação de cronograma de promoções previstas em lei

Carga horária

O acordo também estipula criação de uma comissão para avaliar a carga horária de trabalho dos policiais

Participação

Do governo, participaram da reunião os secretários Eugênio Ricas, de Controle e Transparência; Júlio Pompeu, de Direitos Humanos, Paulo Roberto Ferreira, da Fazenda; e José Carlos da Fonseca Júnior, da Casa Civil

Novas propostas

Reajuste e melhorias


As esposas dos policiais apresentaram nova proposta ao governo do Estado ontem. Elas abrem mão do reajuste salarial. Mas mantiveram o pedido por melhorias das condições de trabalho. A nova proposta foi recusada

Agentes penitenciários em estado de greve

Em assembleia realizada na tarde desta segunda-feira (13), os inspetores penitenciários decidiram aprovar um “estado de greve”. Se em dez dias as propostas que vão ser entregues ao governo não forem atendidas, eles paralisam suas atividades.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Inspetores Penitenciários, Sóstenes de Araújo, uma das principais reivindicações da categoria é a reposição salarial. “Tivemos uma perda de salário. Até 2014 era paga hora extra a todos os inspetores, que foi suspensa. E não temos o pagamento de escala extra, o que estamos pedindo, agora”, relatou.

A categoria quer reajuste referente aos três últimos anos que deixaram de receber, o que totaliza cerca de 47%. E que precisa ser acrescido, explica Araújo, da recomposição das perdas salariais do período, já que os reajustes concedidos até agora sempre foram abaixo da inflação. “Vamos seguir a mesma proposta da Polícia Civil, dando um prazo para o governo se manifestar sobre as nossas propostas”, acrescentou.

O Estado possui cerca de 3 mil inspetores penitenciários que atuam em 35 presídios capixabas.

Policiais civis são promovidos pelo governo

Em meio à cobrança por aumento salarial feita por profissionais da área de segurança, o governo estadual promoveu 31 policiais civis. Os atos foram publicados no Diário Oficial na última nesta sexta-feira.

Porém, o Sindicato dos Investigadores da Polícia Civil destaca que essas melhorias não têm relação com o movimento dos policiais civis que ameaçam parar se o governo não atender às reivindicações e nem com a paralisação da Polícia Militar.

O presidente da entidade, Junior Fialho, explica que as promoções são referentes ao ciclo de 2015. “Antes desse movimento da PM e do nosso, havíamos feito uma negociação com o governo. No mês passado, cerca de 270 policiais foram promovidos. Mas percebemos erros no cálculo e entramos com um recurso que foi acatado. Com isso, mais 31 pessoas foram incluídas na lista”, afirmou. (Gazeta Online)


Nenhum comentário:

Postar um comentário