segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

De camarão a queijos finos. Estado gasta mais de R$ 3 milhões para manter Luxos de Hartung

Levantamento realizado no Portal da Transparência e Diário Oficial revela que um dos maiores gastos da administração capixaba são os da governadoria do Estado, responsável direto pelo governador Hartung.

E apesar do discurso de austeridade e corte nas mais diversas áreas, somado os valores gastos em “gênero alimentação” além de licitações anuais para compra de produtos de luxo como camarões, queijos finos (brie, grana padano), ovos orgânicos, mariscos entre outros pescados, soma-se mais de R$443 mil anualmente, ou seja R$1,7 milhão em quatro anos.

E se somados os valores para pagar os salários do governador durante esse período, o custo ultrapassam os R$ 2,7 milhões.

Mas os gastos não páram por aí. Para manter a residência oficial na Praia da Costa, o Estado gastou R$ 284.259,40 em reformas. Lá, ainda foram gastos R$ 18.500,00 em postes com luminárias; R$ 12.809,00 em equipamentos de cozinha e eletrodomésticos; R$ 11.500,00 para fornecimento e instalação de toldos; R$ 5.320,00 de ferramentas e materiais elétricos para reparos; R$ 17.600,00 em aparelhos de ar condicionado; R$ 5.300,00 em prestação de serviços de reforma, montagem e desmontagem de estofados; R$ 5.147,80 para aquisição de tecidos para reforma dos estofados e R$ 6.076,70 para serviço de lavagem e passagem de roupas.

Ou seja, somados todos esses valores, a manutenção do governador Hartung e sua equipe próxima ultrapassam os R$3 milhões anuais. Por isso, devido ao alto custo para manter os luxos do governador e sua equipe, enquanto cortam verbas na segurança, educação, a Secretaria de Governo, cuja função é assessorar o governador – possuiu o maior orçamento (mais de R$ 20 milhões) em 2016.

Até quando o capixaba vai aceitar que o governo negue investir na segurança, rejeita negociar com os servidores, entre esses os militares, mas mantém um custo milionários com produtos supérfluos? É preciso desmascarar a farsa do governo que falta dinheiro. O que falta no Estado do Espírito Santo é gestores eficientes que atendam aos anseios do povo e não que governem apenas para os seus amigos financiadores de suas campanhas.
(Fonte: A Gazeta; DIO-ES; Transparência Estadual)

Nenhum comentário:

Postar um comentário