segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Líder de facção criminosa ordena mortes de dentro de presídio de segurança máxima em Feira de Santana

O líder da facção criminosa Katiara em Feira de Santana (a 109 km de Salvador), Marilton Nunes de Jesus, conhecido como “Mamai”, ordenou um duplo homicídio de dentro do Conjunto Penal de Segurança Máxima de Serrinha, no interior da Bahia. A informação é do coordenador da 1ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin/Feira de Santana), delegado João Uzzum.

Mamai teria ordenado os homicídios em represália à morte de um comparsa dele. Ele também determinou o ataque a uma mulher, que teve o cabelo raspado e foi ameaçada de morte. A agressão foi gravada e divulgada nas redes sociais.

Apesar do regime de segurança máxima, onde os presos ficam sozinhos nas celas, Mamai continuou comandando o tráfico de drogas em Feira de Santana. “Ele é o homem de Roceirinho (o traficante Adilson Souza Lima, apontado com líder da Katiara na Bahia) em Feira de Santana e comanda todo o tráfico de drogas na cidade”, explicou o delegado. Não há informações de como Mamai consegue comandar a organização criminosa de dentro do presídio. O fato é investigado pela polícia.

Neste último ano, ele foi flagrado duas vezes com entorpecentes dentro do presídio de Serrinha, o único de segurança máxima na Bahia. Mamai ainda é acusado de ter ameaçado de morte funcionários do conjunto penal.

Após descobrir os fatos, o delegado solicitou a permanência do detento no Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), o que foi aprovado e ele continuará detido no presídio de Serrinha por mais 360 dias.

Essa não é a primeira passagem dele pela unidade de segurança máxima. Segundo o delegado, ele já esteve outras vezes no presídio depois de ser transferido de Feira de Santana. Em 2011, ele foi alvo de uma operação policial por comandar o tráfico e ordenar diversos homicídios de dentro do Conjunto Penal de Feira.

“Na época, ele foi transferido para Serrinha, mas conseguiu voltar para Feira. Só que a Seap (Secretaria de Estado de Administração Penitenciária) pediu o retorno dele para Serrinha. Agora ele já tinha completado o tempo dele no Regime Disciplinar Diferenciado, mas com esses fatos novos, ele vai continuar no presídio”, explica o delegado. (Informações: A Tarde)

Nenhum comentário:

Postar um comentário