quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Bahia: Três policiais militares envolvidos em sequestro são presos

O Comando da Polícia Militar da Bahia informa que, por meio do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e do 12º Batalhão/Camaçari, três policiais militares envolvidos em um sequestro foram presos na madrugada desta quinta-feira (15). Com a quadrilha, que era integrada, ainda, por um comparsa civil, foram apreendidas seis pistolas, a quantia exigida no resgate, munições de diversos calibres.

A prisão ocorreu após acionamento do Bope sobre um sequestro que estaria em andamento. A unidade fez contato com policiais militares do 12º Batalhão, que apoiaram a ação, e verificou a procedência da denúncia. Segundo informações, o pai da vítima teria pago o resgate em dinheiro, carro e aparelho de som automotivo no posto de gasolina na Cetrel e os criminosos teriam fugido pela Estrada do Coco, sentido Salvador.

Os policiais militares do Bope iniciaram as diligências na Estrada Coco, onde foi montado um ponto de bloqueio antes do pedágio. No momento em que os carros entraram nas baias foram realizadas as abordagens e os quatro criminosos foram presos.

Embora tenha sido exigida pela quadrilha a quantia de R$ 300 mil para o resgate, o pai da vítima pagou R$ 18 mil, entregou um carro da marca Kia do modelo Cerato e um som automotivo. Os autores foram flagrados com o valor pago no resgate, o veículo, som automotivo e seis pistolas dos calibres 45, 380, 40 (este último tipo de calibre é utilizado pela PMBA). Além das armas de fogo, foram apreendidas 271 munições dos calibres 40, 45, 380, 12 e 16.

Com a quadrilha a PM apreendeu ainda nove celulares, duas algemas, placas e documentos de veículos diversos, balaclava, relógio, quatro anéis dourados, uma pulseira dourada, uma corrente dourada; três coldres e dois porta-carregadores.

Todo material e os autores foram apresentados a 18ª delegacia e, em seguida, os militares serão encaminhados para Corregedoria Geral da PMBA.O comandante geral da PMBA, coronel Anselmo Brandão, afirma que é inadmissível o envolvimento de policiais militares com o crime. “Todas as medidas administrativas de corregedoria do comando da Polícia Militar serão adotadas para demitir integrantes da corporação que não honram a farda que vestem e não assumem o compromisso de proteger a sociedade”, enfatizou. 
(Da redação TN)

Nenhum comentário:

Postar um comentário