segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Academia Teixeirense de Letras realiza última sessão solene de 2016 celebrando a arte da palavra

Os membros efetivos da ATL – Academia Teixeirense de Letras se reuniram na noite do último sábado (10/12), no auditório da Câmara Municipal de Teixeira de Freitas, para celebrar as conquistas acadêmicas conseguidas desde sua fundação que se deu em 14 de março de 2016 – data do nascimento do poeta Castro Alves, escolhido patrono-geral da instituição literocultural. Noite que também foi lançada a primeira antologia da Academia, que ganhou o título: “ATL em Verso e Prosa!”.

O evento contou na abertura com o hino nacional executado pela Orquestra 9 de Maio e foi prestigiado por um público especial. A seguir, a mestre de cerimônia Josa Maria Cruz anunciou o vencedor do concurso interno que elegeu a letra do Hino Oficial da ATL. Trata-se de Marcus Aurelius Sampaio, juiz de direito, escritor e acadêmico ocupante da cadeira nº 06. Os demais participantes do certame receberam menções honrosas das mãos do vice-presidente Athylla Borborema: Gisele Ellen, Luiz Brandão, João Carlos de Oliveira e Joselito Souza Leite Júnior.
Em seu discurso, Marcus Aurelius citou os poetas Fernando Pessoa e Ferreira Gullar, este falecido recentemente, e falou da alegria de pertencer aos quadros da “instituição de cunho literário que reúne membros que são amantes das artes”.

O imortal Marcus Aurelius, que também é conselheiro da ATL, ressaltou que o hino agora pertence à Academia assim como o brasão. A melodia está sendo providenciada pelo confrade e maestro Orley Silva.
A universitária Ana Paula, que brilhou na última edição da 6ª Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica), protagonizou uma performance poético-teatral em homenagem aos 25 anos dos livros “Água Preta”, de Almir Zarfeg, e “Canivete”, de João Rodrigues Pinto. Ao final, a jovem recebeu exemplares autografados pelos autores. As obras também foram homenageadas com Moções de Aplauso da União Baiana de Escritores (Ubesc).

A presidente da Subseção Teixeira de Freitas da OAB – Ordem dos Advogados do Brasil e componente da mesa, advogada Goretti Martins, fez uso da palavra e enfatizou a importância da Academia Teixeirense de Letras para os artistas da região.

“A Academia Teixeirense de Letras tem uma importância gigantesca tanto para a nossa gente quanto para os 13 municípios que compõem o chamado Território de Identidade do Extremo Sul. A iniciativa do jornalista e poeta Zarfeg e demais membros fundadores da Academia deve ser lembrada e enaltecida em todos os momentos em que a arte tiver a oportunidade de se manifestar. Enquanto instituição literocultural, a Academia nos orgulha ao exportar para a Bahia, o Brasil e o mundo o que temos de melhor, o que temos de mais genuíno e plural: a nossa Arte”, disse a presidente Goretti Martins.

Ela ainda enalteceu e defendeu a parceria ATL/OAB em prol da “mesma causa social, da luta incessante por uma educação cada vez melhor e pela dignidade e reconhecimento do escritor, pela perpetuação dos livros palpáveis, sem nenhum menosprezo, claro, à tecnologia cada vez mais crescente”.
Em seu discurso, o presidente da ATL, poeta Almir Zarfeg, passou em revista as conquistas mais importantes da agremiação nos últimos seis meses. Começou pela fundação e instalação do sodalício; o preenchimento das 40 cadeiras com representatividade regional; a realização do concurso do hino oficial; a criação do Prêmio Castro Alves de Literatura, que é direcionado ao público regional e cujas inscrições se encerram em 31 de dezembro, dentre outras conquistas. A comissão julgadora do concurso literário ficará a cargo do acadêmico, escritor e médico Fabiano Novais.

O presidente se ateve àquela que, para ele, pode ser considerada uma das grandes conquistas da ATL – a publicação da antologia “ATL em Verso e Prosa!”, em parceria com a Ramagrafi e com a Editora PerSe. A obra reúne textos dos acadêmicos e será publicada anualmente.

“A obra ficou maravilhosa e, felizmente, muito além do que eu esperava. Meu primeiro contato com ela – após a impressão – foi emocionante. Enfim, foi uma celebração da qual participaram também da sua organização os confrades Athylla Borborema e Rubens Amaral”, comemorou Zarfeg.
Na condição de editor e organizador da obra, Zarfeg entregou certificados de participação aos acadêmicos João Carlos de Oliveira, Ramiro Guedes e Luiz Carlos de Assis Júnior, autores do poema “Pauliceia desvairada”, da crônica “O Circo Nerino” e do artigo “Meu marido e minha mulher”, respectivamente.

Por fim, o presidente da ATL agradeceu a participação de todos, lembrou que os trabalhos acadêmicos em cerimônia festiva serão retomados em 14 de março de 2017 – Dia de Castro Alves e dia que o poeta baiano Castro Alves completaria 170 anos de nascimento – e declarou a sessão encerrada. (Da redação TN)

Nenhum comentário:

Postar um comentário