segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Vídeo: Militares teixeirenses homenageiam policiais cariocas mortos em queda de helicóptero

Teixeira de Freitas: Na noite desta segunda-feira, 21 de novembro, por volta das 20h30, policiais militares lotados na 87ª CIPM e militares do 8º Grupamento do Corpo de Bombeiros fizeram uma homenagem aos quatro policiais militares que morreram após a queda de um helicóptero na Comunidade Cidade de Deus, zona oeste do Rio de Janeiro. A queda do helicóptero ocorreu no último sábado (19), e as causas da queda ainda estão sendo investigadas. Exames preliminares na aeronave e nos corpos dos militares não encontraram perfurações por projeteis de arma de fogo.

O fato chocou o país e policiais pelo Brasil todo fizeram homenagens aos colegas mortos no Rio de Janeiro. Em Teixeira de Freitas não foi diferente. O presidente da APRATEF (Associação dos Praças Policiais Militares de Teixeira de Freitas), Clerisvaldo Macedo, esteve à frente da homenagem. “Teixeira está sentida com essa perda desses irmãos. Estamos buscando nosso valor, combatendo a criminalidade, protegendo a sociedade. Precisamos nos unir para continuar essa luta. É uma luta difícil, mas, com a seriedade com a qual temos trabalhado, com honestidade, acreditamos que é possível combater o crime”, disse.

Segundo Macedo, o objetivo é fazer com que essa homenagem chegue até os familiares dos colegas policiais mortos nessa operação policial. “Que essa homenagem estimule o efetivo policial de todo Brasil a se unir, como somos unidos aqui”, disse Macedo. No momento da homenagem, a qual os militares ligaram as sirenes das viaturas por 1 minuto, houve também um momento de oração, que foi realizado pelo Sargento Jamilton do Corpo de Bombeiro. O militar pediu as bênçãos de Deus para todos os policiais, e proteção em mais um dia de trabalho, no turno que acabara de começar.

Segundo Jamilton, todos sentem por esses irmãos de farda, que tão traumaticamente foram arrancados da sociedade. “Sentimos essa perda. Mesmo com todo nosso treinamento, nossa força, só Deus pode nos guardar nessa luta. E é sempre preciso pedir a proteção divina. Somos unidos, somos fortes, e sempre seremos solidários aos nossos irmãos por todo o Brasil”, disse o militar. Conversamos também com a Sargento Raquel, que chamou a atenção para que a sociedade apoie as forças policiais, pois, todos também são pais de famílias, que deixam os seus, para proteger a todos.

Sobre a queda do Helicóptero: O Helicóptero do GAM (Grupamento Aeromóvel) dava suporte às ações da PM na região, que foi palco de intensos tiroteios. De acordo com informações da Polícia Militar, o Helicóptero não era blindado, mas, voava a uma altura segura (2.000 pés), que equivale a 600 metros de altura. Após a queda, os destroços do helicóptero foram retirados do local do acidente na madrugada deste domingo (20), por volta de 03h00.

O Major Rogério Melo e o Capitão Willian Schorcht trabalhavam no GAM desde junho de 2011. Os dois oficiais fizeram o Curso de Piloto Policial em maio de 2011 e, em seguida, o Curso de Piloto de Helicóptero, ambos ministrados pela Polícia Militar. O Major Melo acumulava mais de 500 horas de voo e o Capitão Schorcht contava com experiência de voo que ultrapassava 700 horas.
O Subtenente Camilo Barbosa e o sargento Rogério Felix cursaram o Curso de Tripulante Operacional (CTO) do GAM. Os quatro foram enterrados neste domingo (20).
(Por: Edvaldo Alves)


Nenhum comentário:

Postar um comentário