quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Prado: Pais do bebê que morreu após supostamente cair de caminhonete são presos


Na tarde desta quarta-feira, dia 9 de novembro, o delegado Júlio César Telles, em posse de um mandado de prisão provisória decretado pelo juiz Leonardo Coelho, da comarca do Prado, prendeu em Itamaraju, os pais do pequeno Pedro Silva Carneiro, de apenas 9 meses de idade, que morreu na tarde de sábado do último dia 29 de outubro, após supostamente cair do banco traseiro de uma caminhonete Hilux, numa estrada vicinal que dá acesso à Praia da Paixão. O casal retornava do lugar, no litoral norte do Prado e na época o pai informou à polícia que o bebê, mesmo fazendo uso da cadeirinha, abriu a porta e caiu.

O pai do menino, Jorge Mendes Carneiro Junior, de 41 anos, que é vendedor, esteve na manhã do domingo, dia 30 de outubro, no IML de Teixeira de Freitas, mas dizendo estar abalado, não quis falar com a imprensa. O caso foi registrado no plantão da 8ª Coorpim, mas como havia adiantado o Teixeira News, dias depois, acabou sendo repassado ao delegado Júlio César Telles, titular do Prado, autoridade que agora requereu a prisão de pai e mãe, pedido devidamente aceito pela Justiça. Jorge Mendes continua sustentando a versão que tanto ele, quando sua esposa, são inocentes.
Em entrevista o delegado Júlio César Telles, informou que o pedido de prisão formalizado à Justiça, levou em conta os laudos da perícia e dos exames de medicina legal, além dos depoimentos dos pais e testemunhas, fato que levaram ao seu convencimento que a versão de acidente está descartada. “A versão de acidente está descartada e fica claro que houve um crime. Agora presos os pais serão investigados e terão a chance de detalhar o que realmente aconteceu”, disse.

Ainda segundo Telles, no histórico do casal foi levantado um relacionamento conturbado, com brigas e agressões. “O pai teria atirado o bebê contra a mãe depois de mais uma agressão. Está tudo apontando para uma ação criminosa, porque a versão do acidente não se confirma. Foi criada uma mentira e a expectativa é que eles [pai e mãe], venham a dizer o que realmente aconteceu”, relata.

Logo após a prisão realizada em Itamaraju, o delegado Júlio César Telles e sua equipe, conduziram os acusados Jorge Mendes Carneiro Junior, de 41 anos e Erisângela Santos Silva, 38, à sede da 8ª Coorpin de Teixeira de Freitas, onde vão permanecer presos à disposição da Justiça e das investigações. (Por Ronildo Brito e Lênio Cidreira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário