terça-feira, 8 de novembro de 2016

PM recebe denúncia sobre esconderijo de homicidas e prende acusado em posse de revólver em Teixeira de Freitas

Na noite da segunda-feira, dia 7 de novembro, policiais militares do Pelotão de Emprego Tático Operacional (PETO), receberam uma denúncia anônima dando conta que uma residência, localizada na Rua Recreio, no Bairro Liberdade II, era usada como esconderijo por suspeitos de homicídios. A guarnição foi ao local, onde montou cerco e, após chamar na porta da frente do imóvel, um homem saiu pra atender. Questionado sobre a denúncia, o mesmo autorizou a entrada dos policiais.

O homem foi identificado como Matheus Alves Oliveira Góis, de 22 anos e após buscas no interior da residência os policiais encontraram um revólver calibre 38, com o número de série raspado, municiado com seis cartuchos, sendo cinco picotados e um intacto. Após localização da arma, os militares deram voz de prisão a Matheus, que imediatamente foi conduzido e apresentado à delegada Maria Luíza Ribeiro, de plantão da sede da 8ª Coorpin.

Segundo informações levantadas pela polícia, na residência estavam outras pessoas que, possivelmente, estariam armadas. Em depoimento, Matheus confirmou que a arma estava em sua residência, mas negou que fosse dele e nem soube informar a quem pertencia. Matheus ainda disse que reside no local com a esposa e o cunhado. “Sou gesseiro e essa é a primeira vez que sou preso”, falou. A delegada Maria Luíza após ouvir os militares e o acusado, indiciou Matheus Alves Oliveira Góis, de 22 anos, por posse ilegal de arma de fogo. Como o revólver estava com numeração suprimida o crime tornou-se inafiançável.

O acusado permanece preso à disposição da Justiça, enquanto a Polícia Civil continua com investigações, já que existem denúncias do suposto envolvimento do indiciado em um crime de homicídio ocorrido no bairro São Lourenço e de supostamente oferecer guarida a um outro criminoso que também praticara um assassinato contra um jovem num parque de diversões de Teixeira de Freitas. (Por Ronildo Brito)

Nenhum comentário:

Postar um comentário