quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Caso de Justiça: primeiro réu é condenado a 30 anos de prisão por morte de pastora e prima em Vitória da Conquista

O julgamento de Adriano Silva dos Santos, um dos suspeitos da morte da pastora Marcilene Oliveira Sampaio e da prima dela Ana Cristina Santos Sampaio, em Vitória da Conquista, Ministro Adhemar Raymundo da Silva lotado, no Fórum João Mangabeira. O crime ocorreu em janeiro deste ano. Um pastor é suspeito de ser o mandante dos assassinatos por conta de vingança. O caso chocou a população do Sudoeste Baiano. 

O júri popular começou pela manhã e por volta das 22 horas da quarta-feira (20) o juiz Reno Viana Soares divulgou a sentença. Adriano Silva dos Santos foi condenado a trinta anos em regime fechado. Logo em seguida ele retornou ao Presídio Advogado Nilton Gonçalves. 

Segundo a Polícia, Adriano e outro suspeito, Fábio de Jesus Santos, teriam executado as vítimas a mando do pastor Edimar Silva Brito. Fábio e Edimar também foram presos, mas recorreram à Justiça e serão julgados separadamente. (Blog do Anderson)


Nenhum comentário:

Postar um comentário