quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Corpo em matagal pode ser de PM desaparecido

O corpo de um homem localizado enterrado em um matagal na região da Lagoa da Paixão, em Fazenda Coutos 3, no início da tarde desta terça-feira, 13, pode ser do sargento reformado da Polícia Militar Eduardo Henrique Bispo dos Santos, 59 anos.

Ele estava desaparecido desde o dia 31 de julho último, quando saiu de casa, também em Fazenda Coutos 3, e não foi mais visto.

Conforme informações da assessoria da Polícia Civil, as roupas encontradas no cadáver são semelhantes com as que o PM vestia no dia em que sumiu. Contudo a instituição pede cautela e diz que somente após o resultado do laudo pericial será possível confirmar se o corpo é realmente do sargento.

O cadáver estava enterrado em uma cova rasa em um lugar de difícil acesso, sendo necessário o auxílio dos homens do Corpo de Bombeiros para fazer o resgate.

Sob anonimato, um policial civil revelou que o PM foi sequestrado e morto por quatro traficantes de drogas que agem no bairro, três destes identificados como Nego Bigó, Desenho e Pial.

Segundo ele, um desentendimento entre o sargento e Nego Bigó, há sete meses, por causa de uma mulher, que seria filha do PM, fruto de outro relacionamento, teria motivado o crime.

O policial afirmou que Nego Bigó namorava com a mulher e tinha o costume de agredi-la, o que despertou a revolta do sargento. A reportagem não conseguiu confirmar esta informação com a Polícia Civil.

Suspeitos à solta

Há mais de 40 dias investigadores da força-tarefa da Secretaria de Segurança Pública (SSP/ BA), sob a coordenação do delegado Odair Carneiro, titular da Delegacia de Homicídios Múltiplos (DHM) do Departamento de Homicídios (DHPP), vinham investigando o paradeiro do policial.

Na última sexta-feira, 9, cerca de 250 policiais civis e militares realizaram uma operação na Lagoa da Paixão para cumprir 20 mandados de prisão e de busca e apreensão e, assim, identificar o local onde o corpo do sargento estava escondido.

Na ocasião, apenas um homem foi detido em flagrante com drogas e arma. Até ontem, nenhum envolvido na morte do sargento havia sido preso. (A Tarde)

Nenhum comentário:

Postar um comentário