sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Polícia procura acusados de aplicar golpes com falsificação de cheques em Eunápolis

A Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Eunápolis pede a ajuda da população para localizar uma quadrilha acusada de aplicar golpes com adulteração de cheques em diversas agências bancárias da cidade.

De acordo com o delegado Rodolfo Faro, três vítimas já denunciaram o crime, que é cometido por pelo menos um casal. “Um homem oferece dinheiro no valor dos cheques com a desculpa de ajudar os clientes não ficarem esperando nas filas. Após realizar a clonagem do cheque e adulterar o valor, uma mulher realiza o saque”, descreveu o delegado.
A polícia conseguiu uma foto da acusada, pois uma funcionária do Banco do Brasil desconfiou do valor do cheque e ligou para o proprietário da conta, que negou que havia emitido cheque com aquela quantia. No entanto, a acusada também desconfiou da demora da funcionária e fugiu, mas esqueceu a carteira de habilitação com sua foto e o nome falso de Larissa Dinis Braga. A polícia afirma que a falsária se apresenta com esse nome, que na verdade é de uma moradora do Espírito Santo, que teve o documento clonado.

Segundo a polícia, esse cheque, que não foi descontado, foi emitido no valor de R$ 160,00, mas a quadrilha adulterou o valor para R$ 4.305,20. Outro cheque, que foi sacado no Banco Bradesco, tinha o valor original de R$ 150,00 e foi adulterado para R$ 9.800,00. O terceiro cheque falsificado, que não teve o valor divulgado, foi compensado na Caixa Econômica Federal. Todos os cheques foram descontados na última semana do mês de julho.

De acordo com o delegado, os papéis dos cheques adulterados são os mesmos dos que os bancos oferecem para os clientes, com vários elementos de segurança. Até o papel da carteira de habilitação falsificada era original, o que dificulta a descoberta da fraude. A polícia acredita que a quadrilha furtou ou roubou os papéis de agências bancárias.

“A quadrilha copia todas as informações do cheque original e modifica o nome do destinatário e o valor para uma quantia bem maior”, destacou o delegado, que disse ainda que os acusados podem responder por falsificação de documento particular e documento público.

Qualquer informação sobre a ação desses acusados ou da mulher que aparece na foto pode ser denunciada. O cidadão não precisa se identificar. (73) 8215-0072 ou 3261-8122.
(Fonte Radar 64)

Nenhum comentário:

Postar um comentário