domingo, 28 de agosto de 2016

Mãe acusada de oferecer sexo em troca da morte do filho está sendo procurada

É considerada foragida da Justiça e está sendo procurada pela polícia, Alessandra Moura, acusada de oferecer uma noite de sexo a José Nilton Pereira da Silva, que está preso, para que ele matasse o seu filho, Carlos Henrique Maia Moura Santos, de sete anos. O assassinato aconteceu em Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador e as investigações comandadas pela delegada Maria Tereza Santos, da 4ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), apontam que em janeiro de 2015, o menino foi raptado enquanto brincava na frente da casa, quando passava as férias em companhia da mãe.

No último dia 8 desse mês de agosto, 1 ano e 7 meses após o crime, a polícia prendeu José Nilton Pereira da Silva, que em depoimento, confessou a execução e delatou a mandante Alessandra Moura. Além de prender o executor, segundo a delegada Maria Tereza Santos, ela conseguiu na Justiça de Camaçari a decretação da prisão da acusada, mas a sua advogada teria ficado sabendo da decisão, informou à Alessandra, que fugiu sem deixar pistas. “A advogada dela [Alessandra] soube do mandado e quando os policiais foram prendê-la, ela já tinha fugido. Isso não é mãe e a polícia conta com a ajuda da população para colocá-la na cadeia”, afirma.

Durante entrevista à imprensa a delegada Maria Tereza fez outra revelação chocante, afirmando que a mãe, antes de tramar matar o filho de apenas 7 anos, usava a criança como “avião” no tráfico de drogas. Ainda de acordo com a delegada Maria Tereza, Alessandra resolveu encomendar a morte do próprio filho, porque ele sabia dos planos de um assalto a banco que ela e um comparsa estavam planejando fazer. “A criminosa já esteve presa por envolvimento com o tráfico de drogas”, completa. (Por Ronildo Brito)

Nenhum comentário:

Postar um comentário