quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Gago" é baleado no Centro: Terceira vítima de disparos de arma de fogo na semana

Teixeira de Freitas: No fim da noite da última segunda-feira, 29 de agosto, disparos de arma de fogo vitimou um velho conhecido da polícia. Trata-se de Eliandro Serafim Ferreira, o “Gago”, que reside no Centro de Teixeira de Freitas. Na ação, Gago foi baleado na perna, e conseguiu fugir dos atiradores.

A Central de Polícia Militar foi informada e uma guarnição do PETO se deslocou até o local, onde tomou as devidas providências. O SAMU realizou os primeiros socorros e socorreu o Eliandro [Gago] até o Hospital Municipal de Teixeira de Freitas (HMTF), onde ele foi submetido a procedimento cirúrgico e segue internado.

“Gago” foi a terceira vitima de disparos de arma de fogo da segunda-feira, antes dele, dois adolescentes foram baleados no Bairro São Lourenço. A delegada Rina Andrade e sua equipe estiveram no HMTF, onde colheu as primeiras informações e encaminhará o caso para o delegado titular da 8ª COORPIN, Manoel Andreetta.

Gago possui passagem na delegacia de Teixeira de Freitas, onde, na ocasião, foi preso com uma pedra bruta de “crack”. A Polícia acredita que a tentativa de homicídio tem ligação com o tráfico de drogas.(Por: Rafael Vedra)

Teixeira de Freitas é o décimo maior município da Bahia com 159.813 habitantes, diz IBGE; Itamaraju também cresceu

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) divulgou nesta terça-feira, dia 30 de agosto, no Diário Oficial da União, nova estimativa populacional. De acordo com o órgão federal, a Bahia possui 15.276.566 habitantes, dos quais 2.938.092 residem em Salvador. O segundo município mais populoso da Bahia, Feira de Santana, atingiu 622.639 moradores.

Itabuna manteve-se na posição de quinto mais populoso da Bahia, agora com 220.386 habitantes, frente aos 219.680 em 2015.

Já Teixeira de Freitas, maior cidade do extremo sul baiano, conforme o censo de 2010, saltou de 138.341 para 153.385 habitantes em 2013, um aumento de 15.044 residentes. Agora na estimativa de 2016 os moradores da cidade aumentaram não no mesmo ritmo, saltando de 153.385, para os atuais 159.813, conforme a estimativa do IBGE. São 6.428 novos moradores que o município ganhou nos dois anos e meio, lhe dando o posto de décimo maior do estado da Bahia.

Os quinze municípios mais populosos do estado.
1º Salvador – 2.938.092
2º Feira de Santana – 622.639
3º Vitória da Conquista – 346.069
4º Camaçari – 292.074
5º Itabuna – 220.386
6º Juazeiro – 220.253
7º Lauro de Freitas – 194.641
8º Ilhéus – 178.210
9º Jequié – 161.880
10º Teixeira de Freitas – 159.813
11º Barreiras – 155.519
12º Porto Seguro – 147.444
13º Simões Filho – 134.674
14º Eunápolis – 114.275
15ºSanto Antônio de Jesus – 102.469

Lista completa aqui.

Outro município da região que também registrou um ligeiro crescimento foi Itamaraju. Conforme o Censo de 2010 eram 63.069 habitantes e agora na nova estimativa aparece com 67.305 moradores.

Os dados do IBGE são utilizados para definir percentual de repasses constitucionais, a exemplo do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). 

A noite está mais bonita com a revitalização da Praça Castelo Branco em Itamaraju

Como objetivo de garantir um espaço público com condições dignas para a população, a Prefeitura Municipal de Itamaraju deu início ao serviço de revitalização da Praça Marechal Castelo Branco, um importante cartão postal da cidade alta. Além da recuperação dos meios fios e bancos com pintura dos equipamentos e dos investimentos na iluminação pública, o revestimento também está sendo revitalizado com um pavimento padrão.

A Praça Castelo Branco em Itamaraju foi o ponto inicial para o crescimento da cidade em direção à parte alta. O atual governo interino na Prefeitura Municipal de Itamaraju (sob a gestão do prefeito em exercício Luiz Mário), está revitalizando toda estrutura física do local e implantou uma nova instalação de iluminação. O local agora ficou mais iluminado e seus espaços ficaram mais propícios ao destino de exposições culturais e ganhou calçadas com acessibilidade para os deficientes físicos.

O monumento mais tradicional da cidade que traz a imagem da Pedra Monte Pescoço, o maior símbolo ambiental e cultural do município, que fica na Praça Castelo Branco com a frente virada para o Fórum Desembargador Derneval Bellucci com as imagens das principais riquezas de Itamaraju, também foi revitalizado e ganhou novas cores e nova iluminação e pode atrair mais visitantes.
A Praça Marechal Castelo Branco, também conhecida por Praça da Rodoviária, na cidade alta, é hoje a principal praça pública de Itamaraju e ela se divide em quatro partes jardinadas e a sua principal área de lazer é que está ganhando a reforma. Além dos habitantes o local é muito visitado por turistas durante o verão que estão em tráfego em direção ao litoral. Além disso, a revitalização traz mais conforto aos transeuntes e alegria para os comerciantes que serão influenciados diretamente com as vendas no comércio diante do melhor aspecto da praça. (Por Athylla Borborema).

Campineira solicita prorrogação de licença e Luiz Mário continua prefeito de Itamaraju

O atual vice-prefeito do município de Itamaraju, Luiz Mário da Silva Lima (PSD), assume pela 4ª vez nesta próxima sexta-feira (02/09), o comando da administração municipal por mais um período de 30 dias. O prefeito Manoel Pedro Rodrigues Soares, o “Pedro da Campineira” (PSD)), havia repassado o comando do município para Luiz Mário no início da tarde de segunda-feira do último dia 1º de agosto e na manhã do dia 2 de agosto, o vice-prefeito, que é pré-candidato a prefeito nas eleições deste ano (2016) voltou a assumir o comando do município.

Nesta terça-feira (30/08), dois dias antes de vencer a licença em vigor, o prefeito Pedro da Campineira encaminhou a Câmara Municipal o pedido de uma nova licença do cargo por mais 30 dias. Agora será a 4ª vez que Luiz Mário assume interinamente a administração municipal pela ausência do prefeito Pedro da Campineira por questões de saúde. No novo pedido de licença do cargo de prefeito, entregue a Câmara Municipal, Pedro da Campineira pede a prorrogação da sua licença e anexou um calhamaço de laudos médicos para justificar a necessidade da sua ausência por mais 30 dias.

Motivo

Entre junho e julho de 2014, Campineira já havia se licenciado por 21 dias para se recuperar de um procedimento cirúrgico no coração em que foi submetido em Belo Horizonte, quando na época o seu vice-prefeito Luiz Mário tocou o município em seu lugar. Neste último mês junho, o vice-prefeito Luiz Mário voltou a comandar o município por 30 dias, porque o prefeito Pedro da Campineira, de 68 anos, passou por outro procedimento cirúrgico inesperado para remoção de uma neoplasia nos tecidos baixos, bem mais complicado e mais doloroso.

Por ocasião que os médicos lhe determinaram que tirasse uma licença bem maior para melhor se recuperar durante o tratamento após a cirurgia em que foi submetido em Teixeira de Freitas para retirada de uma proliferação celular anormal no intestino grosso. Mas a falta do repouso criterioso que fora lhe recomendado não foi seguido a risca, tanto que no último dia 1º de agosto ele foi obrigado a deixar a cidade as pressas após cumprir uma maratona de eventos políticos. Época que se licenciou por 30 dias e agora solicitou a prorrogação da licença por mais 30 dias enquanto se recupera do seu quadro de saúde. 
(Por Athylla Borborema).

Após dois menores serem baleados, pistoleiro invada casa e executa jovem com mais de 20 tiros


Jovem tentou fugir, mas foi perseguido e executado nos fundos da casa / Fotos: SulbahiaNews
No início da tarde desta quarta-feira, dia 31 de agosto, Vinícius da Silva Gonçalves, que segundo a polícia já havia sido preso em Vitória-ES., por acusação de envolvimento com o tráfico de drogas, estava sentado no sofá de sua residência, localizada à rua Alto do Bela Vista, no bairro São Lourenço, região central de Teixeira de Freitas, quando foi surpreendido pelo pistoleiro, que começou a efetuar os disparos em sua direção pela janela.

Percebendo que seria morto o rapaz correu para o interior do imóvel, invadido pelo atirador, que alcançou a vítima na saída do portão dos fundos e terminou de executá-la ali mesmo. Quando tentava fugir de dentro da residência o criminoso deparou-se com um familiar de Vinícius e os dois teriam entrado em luta corporal. Na briga o assassino deixou uma pistola Ponto 40, oxidada, cair e desesperado para possivelmente não ser preso, fugiu e abandonou a arma no local.

Na fuga desesperada o assassino deixou uma pistola para trás
No corpo da vítima, segundo o perito criminal Manuel Garrido, foram constatadas 22 perfurações, evidenciando que o atirador recarregou a pistola ou usou mais de uma arma na execução. O tio de Vinícius, que lutou com o bandido, disse que conseguiu acertá-lo com uma paulada e logo depois os militares do Pelotão de Emprego Tático Operacional (PETO), foram ao local e apreenderam a pistola.

Chamou a atenção da polícia o fato do assassinato ter acontecido nas imediações da antiga Praça do Thermas Nigth, onde dois adolescentes também foram vítimas de disparos de arma de fogo na noite desta última segunda-feira, dia 29 de agosto. (Por Ronildo Brito)

DA ESPERANÇA À CRISE, OS 13 ANOS DO PT

A chegada ao poder
Responsabilidade fiscal e escândalos
Governo Dilma
A crise
Lava Jato e protestos
Denúncias contra Lula
O IMPEACHMENT

Desde a posse de Luiz Inácio Lula da Silva, em janeiro de 2003, o Brasil governado pelo PT viveu anos de crescimento econômico com criação de emprego, ampliação de programas sociais e redução da pobreza. Passou por dois grandes escândalos de corrupção envolvendo a alta direção do partido: o mensalão, em 2005, e a Lava Jato, deflagrada em 2014. Com o impeachment de Dilma, o partido deixa o poder e uma herança de recessão, inflação acima da meta, rombo nas contas públicas e redução de programas sociais. O impeachment interrompe o mais longo período de poder de um partido eleito democraticamente no Brasil: 13 anos e 132 dias.
A CHEGADA AO PODER

Lula perdeu três eleições presidenciais: em 1989, na primeira eleição direta após o fim da ditadura militar, foi derrotado no 2º turno por Fernando Collor de Mello; depois, em 1994 e em 1998, viu Fernando Henrique Cardoso (PSDB) ser eleito no 1º turno.
Em janeiro de 2003, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso ergue os braços do presidente eleito e recém-empossado Luiz Inácio Lula da Silva em cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília (Foto: Ed Ferreira/Estadão Conteúdo/Arquivo)

Na oposição, o PT criticou o Plano Real, que acabou com a hiperinflação em 1994, e foi contra reformas econômicas e privatizações feitas nos governos Itamar Franco (1992-1994) e FHC (1995-2002).

No segundo mandato de FHC, o Brasil passou pelas crises de desvalorização do real, em 1999, e energética, em 2001. Em 2002, a inflação subiu e fechou o ano em 12,53% – só em dezembro, foi de 2,1%, número que, anualizado, chega a quase 30%. Foi um ano em que o risco-país foi recorde e o desemprego subiu.

Durante a campanha eleitoral, com a possibilidade cada vez maior de Lula vencer, o dólar superou R$ 4. Era o medo dos operadores de mercado de que Lula, ao assumir, aumentasse gastos e cancelasse reformas feitas por FHC.

Para neutralizar as críticas, o marqueteiro Duda Mendonça, que coordenava a campanha de Lula, transformou o combativo militante em conciliador, sob o lema "Lulinha paz e amor". Ainda candidato, Lula leu a "Carta ao Povo Brasileiro", em que se dizia disposto a discutir uma agenda de crise com FHC e enumerava promessas em uma espécie de pacto com o mercado.

Lula venceu no 2º turno o tucano José Serra. No primeiro pronunciamento após a vitória, disse que "a esperança venceu o medo". O governo do ex-torneiro mecânico alcançaria índices expressivos de crescimento econômico e redução da pobreza.

RESPONSABILIDADE FISCAL E ESCÂNDALOS


Ao assumir, Lula contrariou ao mesmo tempo as expectativas de parte dos críticos e de simpatizantes. Promoveu um intenso ajuste fiscal, cortando gastos, e aprovou no Congresso mudanças em regras da Previdência do setor público e do mercado de crédito. Ainda em 2003, a economia se recuperou e engatou um crescimento contínuo até a crise mundial de 2009, já no segundo mandato de Lula.
A foto que se tornou símbolo da campanha à reeleição de Lula, em 2006, foi feita durante uma visita do presidente a Lauro Freitas (BA), para inaugurar residências do Projeto Habitar Brasil (Foto: Ricardo Stuckert/PR/Arquivo)
Na política, o PT enfrentou escândalos políticos já no primeiro mandato. O primeiro, em 2004, gerou a CPI dos Bingos após o ex-assessor da Casa Civil Waldomiro Diniz, cujo ministro era José Dirceu, ter sido flagrado em vídeo negociando propina com um empresário do ramo de jogos. Apelidada de CPI do Fim do Mundo, a comissão acabou investigando todo tipo de denúncia contra o governo, incluindo a morte do prefeito Celso Daniel.

Escândalos diferentes derrubaram, em um espaço de nove meses, os dois principais ministros de então, José Dirceu (Casa Civil) e Antonio Palocci (Fazenda).

O escândalo do mensalão estourou em junho de 2005, quando o deputado Roberto Jefferson, do PTB, então aliado de Lula, acusou José Dirceu de comandar um esquema de pagamento a parlamentares em troca de apoio político ao governo.

Dirceu renunciou em 16 de junho ao cargo de ministro e reassumiu o mandato de deputado federal para se defender das acusações e foi cassado pela Câmara em dezembro. No lugar de Dirceu na Casa Civil, assumiu a então ministra das Minas e Energia, Dilma Rousseff.
Em março de 2006, caiu Palocci, que deixou o Ministério da Fazenda acusado de mandar violar o sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa (em 2009, Palocci foi absolvido no STF).
Março/2006 - Francenildo dos Santos, caseiro da casa onde aconteciam festas com garotas de programa com a presença do Ministro da Fazenda, Antonio Palocci, e que teve seu sigilo bancário quebrado ilegalmente pelo ministro, depõe na CPI dos Bingos (Foto: Beto Barata/Estadão Conteúdo/Arquivo)
Durante a campanha à reeleição de Lula, o PT foi acusado de tentativa de compra de um dossiê antitucano, no que ficou conhecido como escândalo dos "aloprados".

Mas as denúncias não abalaram a continuidade do PT no poder. Amparado em pesquisas que mostravam o avanço de políticas como o Bolsa Família, Lula foi reeleito em 2006, no auge de sua popularidade, em disputa contra Geraldo Alckmin – no segundo turno, mas por ampla margem.

No primeiro ano de Lula, a inflação do IPCA recuara para 9,3% e, quatro anos depois, estava em 3,14%. A balança comercial bateu recorde em 2006, com ajuda do crescimento acelerado dos preços das commodities e incentivos ao consumo.

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a pobreza diminuiu 19% na gestão Lula entre 2003 e 2005, alcançando o menor patamar desde que a pesquisa começou a ser feita, em 1992. O Bolsa Família foi considerado um dos principais programas de combate à pobreza do mundo.
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o vice José Alencar sobem a rampa do Palácio do Planalto durante cerimônia de posse do 2º mandato, em Brasília, em 1º de janeiro de 2007 Dida Sampaio/Estadão Conteúdo/Arquivo

Em 2008, o país ganhou o chamado “grau de investimento” das agências de classificação de risco, que colocaram o Brasil entre os destinos recomendados para investimento estrangeiro.

Em meio à crise financeira dos Estados Unidos, Lula chegou a dizer que o Brasil estava pronto para o "espetáculo do crescimento" e que, se chegasse ao país, a crise seria uma "marolinha", que não daria "nem para esquiar".

Em cadeia nacional no fim de 2008, Lula pediu que os brasileiros não deixassem de consumir. "Se você está com dívidas, procure antes equilibrar seu orçamento. Mas se tem um dinheirinho no bolso ou recebeu o décimo terceiro, e está querendo comprar uma geladeira, um fogão ou trocar de carro, não frustre seu sonho, com medo do futuro", afirmou.

Em 2009, a economia encolheu 0,9%. Mas a recuperação começou antes do fim do ano, puxada por medidas de estímulo ao consumo, como a redução de impostos sobre eletrodomésticos da linha branca e automóveis, e incentivos à expansão do crédito.

O Brasil foi um dos primeiros países a sair da crise e, em 2010, a economia cresceu 7,5%, a maior alta desde 1944. A revista britânica “The Economist” estampou capa com o Cristo Redentor "decolando". A taxa de desemprego caiu com intensidade, se aproximando de 5%. As reservas internacionais – que servem como “seguro” para a estabilidade do país – passaram de US$ 300 bilhões.

GOVERNO DILMA

Ao longo do segundo mandato de Lula, Dilma ganhou protagonismo, comandando o principal programa de investimentos governamentais, o Programa de Aceleração do Crescimento (foi chamada por Lula de "mãe do PAC"), e assumiu a posição de pré-candidata do PT à Presidência. Com a participação direta de Lula na campanha e capitalizando sucessos nas áreas econômica e social, venceu José Serra no 2º turno.
2010 - Lula marca as costas da então ministra Dilma Rousseff na plataforma FPSO JK (P-34), no campo de Jubarte, durante produção do primeiro óleo da camada pré-sal (Foto: Ricardo Stuckert /PR)
Seis meses após a posse, seu principal ministro deixou o cargo: Antonio Palocci, da Casa Civil, saiu sob pressão política por suspeita de aumento de patrimônio incompatível com a renda.

Dilma iniciou o que ficou conhecido como "faxina ética", que resultou na saída de sete ministros em 2011. A presidente ganhou elogios em eventos públicos e sua aprovação subiu.

No mesmo ano, o Brasil ultrapassou o Reino Unido e se tornou a 6ª maior economia do mundo. O Banco Central, sob pressão do governo, reduziu a taxa básica de juros para 7,25% em 2012.

Naquele ano, a ordem era blindar o Planalto dos efeitos do julgamento do mensalão, que culminou na condenação da cúpula petista por um esquema de compra de votos de parlamentares em troca da aprovação de projetos. José Dirceu foi condenado como o "chefe da quadrilha".

A visão dos analistas era a de que o impacto do julgamento na reeleição de Dilma dependeria da situação da economia do país.

A CRISE

No primeiro mandato de Dilma, a economia cresceu em média 2% ao ano, contra 3,5% da média mundial, segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI). De 2002 a 2014, a média anual de crescimento foi de 3,4%. A queda mundial dos preços das commodities reduziu o valor das exportações brasileiras. Endividada e pressionada pela inflação persistente, a população passou a consumir menos.
Em janeiro de 2013, Dilma anunciou a redução da tarifa da conta de luz, dizendo que "fracassaram" as previsões daqueles que "são do contra". O governo baixou ou extinguiu encargos sobre a tarifa e renovou contratos de concessão de geração e transmissão de energia pagando menos pelo serviço.

Em junho, mais de 1 milhão de pessoas foram às ruas em manifestações que tomaram o país. O protesto, que começou contra o reajuste de R$ 0,20 em tarifas de ônibus, cresceu e ganhou outras bandeiras, como o fim da corrupção e da violência policial, melhorias no transporte, na saúde e na educação e os gastos excessivos com a Copa do Mundo.
Imagens dos protestos de junho de 2013 agora fazem parte do acervo do Mam (Foto: Mídia Ninja/Acervo do MAM-SP)

Em setembro, a mesma “Economist” se perguntava se o Brasil “estragou tudo”. Em 2014, a vitória de Dilma sobre o tucano Aécio Neves no segundo turno refletiu a disputa mais apertada para presidente desde 1989, quando o país voltou a ter eleições diretas. "Não acredito que estas eleições tenham dividido o país ao meio", declarou Dilma no discurso de vitória.

Apesar dos avanços na área social, como a redução da pobreza em 63% entre 2004 e 2014, e a diminuição da desigualdade de renda, o desequilíbrio das contas públicas e dificuldades para aprovar medidas de ajustes propostas pelo então ministro da Fazenda Joaquim Levy, levaram a economia a ganhar contornos de crise.

O PIB do Brasil encolheu 3,8%. A retração, em relação a 2014, foi a maior da série histórica IBGE, iniciada em 1996, e a terceira maior da história (atrás das quedas de 1981 e 1990, de 4,3%).

A redução das tarifas imposta pelo governo comprometeu o equilíbrio financeiro das companhias elétricas. E contribuiu para os aumentos mais fortes nas contas de luz, assim como a falta de chuvas. O governo decidiu repassar aos consumidores todos os custos com os programas e ações no setor elétrico. O país fechou 2015 em queda.

LAVA JATO E PROTESTOS
Mas os reflexos dos protestos de junho de 2013 ainda se mostrariam mais contundentes diante da deflagração da Operação Lava Jato, que revelou um escândalo de corrupção na maior empresa do país, a Petrobras.
A Operação Lava Jato começou investigando um esquema de lavagem de dinheiro do doleiro Alberto Yousseff e acabou sendo a maior investigação da história do país, englobando corrupção na Petrobras e envolvendo empreiteiras e políticos

Dilma viu sua popularidade cair com os escândalos envolvendo o partido e seus integrantes. Durante a operação, o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto e o marqueteiro das campanhas de Dilma e Lula, João Santana, foram presos. Em 13 de março de 2016, houve o maior protesto nacional contra o governo Dilma.

Poucos dias depois, o ex-líder do governo, o senador Delcídio Amaral, também envolvido no escândalo, acertou acordo de delação premiada, envolvendo Lula e Dilma em suas acusações.
Apesar da retomada da política de juros altos, a inflação fechou o ano em 10,67%, a maior dos governos do PT. O Brasil perdeu o grau de investimento no exterior. O desemprego voltou a crescer, passando de 8%. E o déficit primário (despesas maiores que as receitas, sem contar os juros da dívida) foi o maior da história: R$ 111 bilhões.

Em janeiro de 2015, o país sofreu um apagão que atingiu ao menos 11 estados.

Na área da saúde, o governo ganhou nova preocupação, com avanço do mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus da dengue, chikungunya e do vírus da zika. Em fevereiro de 2016, os casos notificados de suspeita de microcefalia no país subiram de 4.783 para 5.079.

DENÚNCIAS CONTRA LULA

Também em março de 2016, o PT assistiu ao seu maior símbolo, Lula, ser denunciado pelo Ministério Público pela suposta compra de um apartamento triplex em Guarujá (SP), mantido no nome da construtora OAS. No mesmo mês, o Planalto anunciou o ex-presidente como novo ministro da Casa Civil – o que lhe daria foro privilegiado.
Lula não chegou a tomar posse. Foi impedido pela Justiça após a divulgação de um grampo de um telefonema entre Lula e Dilma, autorizada pelo juiz Sergio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância da Justiça Federal.

A "campanha da esperança contra o ódio", pregada por Lula pouco antes da reeleição de Dilma, deu lugar à impopularidade recorde de Dilma.

Em janeiro, a presidente admitiu que seu maior erro foi não ter observado que a crise era tão grande. O mea culpa veio "tarde demais" nas palavras do ex-ministro Thomas Traumann, que pediu demissão após a divulgação de um relatório em que afirmava que o governo apresentava "comunicação errática" e alertava para um "caos político".

A essa altura, as "pedaladas fiscais" haviam sido reprovadas pelo Tribunal de Contas da União. O conflito com o presidente eleito da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), resultou no aceite do pedido de impeachment pelas supostas manobras.

A Câmara dos Deputados aprovou a continuidade do impeachment por 367 votos favoráveis e 137 contrários em 17 de abril. Na véspera, em vídeo divulgado na internet, Dilma voltou a dizer que é inocente. "Não há razão para o pedido de impeachment contra mim. Acusam-me sem nenhuma base legal. Não cometi crime de responsabilidade, não há contra mim qualquer denúncia de corrupção ou desvio de dinheiro público. Jamais impedi investigação contra quem quer que fosse. Meu nome não está em nenhuma lista de propina”, declarou.

O Supremo autorizou a abertura de inquérito para investigar Dilma, Lula e o advogado-geral da União, ministro José Eduardo Cardozo, por suposta obstrução à Justiça, em tentativa de atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato.

O IMPEACHMENT

Àespera da votação no Senado, que chegou a ser derrubada após a saída de Cunha da Câmara – réu na Lava Jato – a defesa de Dilma ainda tentou derrubar o impeachment no Supremo. O ministro Teori Zavascki negou o pedido. Ela foi afastada por 55 votos a favor e 22 contra pelos senadores no dia 12 de maio.

Em 10 de agosto, após meses de discussões acaloradas, o Senado decidiu tornar Dilma ré por crime de responsabilidade fiscal, por 59 votos a 21.

O julgamento final teve início no dia 25 de agosto e durou cinco seis dias no Senado. Dilma fez sua defesa. Lula estava nas galerias assistindo ao discurso. Ela voltou a afirmar ser vítima de golpe.

Em seu julgamento final, foi destituída do cargo por 61 votos, contra 20. Não houve nenhuma abstenção.

CRÉDITOS:

Reportagem: Clara Velasco, Laura Naime, Rosanne D'Agostino e Thiago Reis
Foto de capa: Ueslei Marcelino/Reuters

Senado encerra mandato de Dilma e fecha ciclo de poder do PT

Processo que chega hoje ao fim se estendeu por oito meses pôs e encerrou maior hegemonia partidária da democracia brasileira

A presidente afastada, Dilma Rousseff, faz sua defesa durante sessão de julgamento do impeachment no Senado - 29/08/2016 (Ueslei Marcelino/Reuters)
Dilma Rousseff, aos 22 anos, responde a um interrogatório na sede da Auditoria Militar do Rio de Janeiro em 1970 (Arquivo DOPS/Dedoc)
O primeiro julgamento de Dilma Vana Rousseff se deu há 46 anos e foi imortalizado em uma fotografia que estampou a capa do extinto jornal Última Hora em 18 de novembro de 1970: aos 22 anos, a militante da luta armada contra a ditadura militar encara com uma firmeza triste o tribunal, enquanto os que a julgam escondem seus rostos da câmera. Dilma foi torturada e condenada a seis anos de cadeia, dos quais cumpriu 28 meses, até o final de 1972, no Presídio Tiradentes, em São Paulo. O segundo julgamento de Dilma Vana Rousseff encerrou-se nesta quarta-feira. Às 13h35 o painel do Senado Federal confirmou o já esperado veredicto: por 61 votos a 20, ela foi condenada por crime de responsabilidade – e definitivamente afastada do Palácio do Planalto, embora tenha mantido os direitos políticos. A postura dos juízes deste 31 de agosto e o fato de Dilma ter sido eleita com pouco mais de 54 milhões de votos em outubro de 2014 escancaram a diferença fundamental entre os dois períodos históricos: o Brasil é hoje uma democracia. E um regime democrático não é simbolizado apenas pelo voto popular. São as instituições que formam um Estado democrático de direito.

Ao chancelar o processo que culminou na queda de Dilma, as instituições brasileiras acabaram também por encerrar o ciclo de poder do Partido dos Trabalhadores – uma sigla que, nos treze anos que ocupou o Planalto, maior hegemonia de um partido desde a redemocratização, tentou se apropriar do Estado. Em nome de seu projeto de poder, o governo petista cometeu os crimes orçamentários que embasaram a denúncia contra a presidente, ao praticar reiteradamente pedaladas fiscais para maquiar contas públicas e esconder do país a grave crise que se avizinhava, de modo a garantir a reeleição de Dilma em 2014. Em nome de seu projeto de poder o PT institucionalizou o assalto aos cofres da Petrobras e recebeu doações eleitorais disfarçadas de empreiteiras como forma de lavagem de dinheiro. Em nome de seu projeto de poder o PT fez uso de dinheiro desviado das estatais para comprar parlamentares: o mensalão e o petrolão são, portanto, fruto da tentativa petista de se perpetuar no poder. Três tesoureiros da sigla, além de próceres petistas como José Dirceu, terminaram na cadeia em nome desse projeto. A desgovernança dos anos de PT no Planalto semeou a crise econômica e política pelas quais hoje o partido presta contas.

Ainda assim, afora tímidas admissões de erros pontuais, o processo de impeachment não resultou em um mea culpa do partido. Dilma e o PT insistem em dizer que a democracia brasileira sofre um golpe, e que seu impeachment representará uma ruptura institucional. Também vituperaram, em uma versão ampliada do terrorismo eleitoral levado a cabo em 2014, que Michel Temer acabaria com programas sociais e cortaria direitos trabalhistas. Enunciado esperado de quem insiste na retórica irredimível de que misteriosas “forças conservadoras” querem apeá-la do poder.

Ao falar aos senadores na segunda-feira, Dilma afirmou: “Hoje, mais uma vez, ao serem contrariados e feridos nas urnas os interesses de setores da elite econômica e política nos vemos diante do risco de uma ruptura democrática. Os padrões políticos dominantes no mundo repelem a violência explícita. Agora, a ruptura democrática se dá por meio da violência moral e de pretextos constitucionais para que se empreste aparência de legitimidade ao governo que assume sem o amparo das urnas. Invoca-se a Constituição para que o mundo das aparências encubra hipocritamente o mundo dos fatos”. Repetiu nove vezes a palavra ‘golpe’ ao longo de seu discurso discurso – e retomou o tom levemente arrogante e professoral nas respostas aos senadores. Afirmou, como fez durante todo o processo, que não cometeu crime algum.

O resultado da votação de hoje é também reflexo do desprestígio do PT, que deixa o poder de maneira melancólica, imerso em escândalos de corrupção. O quadro se reflete na figura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, padrinho político de Dilma: abandonado pelos amigos, indiciado pela Polícia Federal e réu por tentar obstruir a Lava Jato, Lula esteve em Brasília para tentar reverter votos em prol da pupila tanto na votação na Câmara, em abril, quanto no Senado. Nos dois casos, o impeachment passou com mais votos do que o mínimo necessário. Ainda assim,o partido obteve uma última vitória: na reta final do julgamento, conseguiu emplacar com o ministro Lewandowski o fatiamento da votação – Dilma perde, portanto, o cargo, mas não ainda os direitos políticos. O que parlamentares dilmistas conseguiram, de fato, uma nova interpretação da Carta Magna, a despeito de o artigo 52 da Constituição estabelecer que, no impeachment, aplica-se a “perda do cargo, com inabilitação, por oito anos, para o exercício de função pública, sem prejuízo das demais sanções judiciais cabíveis”.

Uma presidente isolada – Dilma isolou-se desde que a Câmara deu prosseguimento ao impeachment. Desde abril a petista entrincheirou-se no Palácio da Alvorada e evitava até mesmo lidar com os servidores. A situação só piorou quando foi formalmente afastada do poder pelo Senado. Como revelou VEJA em julho, Dilma chegou a desabafar nos seguintes termos ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), sobre o processo: “Quero acabar logo com essa agonia”. Várias reuniões, almoços e jantares com senadores foram organizados em busca de apoio para virar o jogo. Até a véspera da votação ela fez corpo-a-corpo com senadores que se diziam indecisos. Sem sucesso. Findo seu calvário, é em Porto Alegre, junto da filha e dos netos, que Dilma planeja viver daqui para frente.

A receita para o desastre contou ainda com a incapacidade da presidente impedida e de seus assessores mais próximos de fazer com habilidade o jogo da articulação política. Quando o impeachment desenhou-se uma onda inevitável, já não lhe restavam mais soldados no Congresso, exceção feita às bancadas do PT e do PCdoB, além de outros satélites que escolheram morrer abraçados em troca de alguma moeda de troca da política. E nem mesmo no partido ao qual se filiou em 2001 Dilma encontrou refúgio: desde a posse esteve às voltas em constantes atritos com a legenda, motivados pela falta de diálogo na elaboração de medidas impopulares de ajuste fiscal

Em seu discurso no Senado, ela não fez nenhum aceno ao PT. Dilma ainda culpou diretamente o partido pelo pagamento de caixa dois ao responsável pelas campanhas que a levaram ao Planalto por duas vezes. Em resposta, o presidente nacional da sigla, Rui Falcão, não hesitou em dar as costas a uma das principais bandeiras de Dilma nos seus últimos momentos como presidente: a proposta de um plebiscito para a convocação de novas eleições. Em clima de divórcio, a legenda quer mesmo é virar a página da presidente condenada – sobretudo para que os resultados da sigla nas eleições municipais de outubro não sejam um completo fiasco.

O processo –
O impeachment consumado hoje é um processo jurídico-político e no Congresso respeitou o amplo direito de defesa e o contraditório. Mas fato é que o embasamento jurídico é apenas um requisito do processo de impeachment. Esse processo, na essência, é político. E no campo da política, Dilma se autoinfligiu todos os danos. A corrosão de seu capital começou na campanha de 2014, quando ela mentiu aos eleitores sobre a necessidade de consertos na economia. Seu segundo mandato começou com ajustes de tarifas que ela prometera não fazer e um aumento da inflação que ela jurou que não viria.

Por ironia da história, partiu justamente da boca do senador Fernando Collor de Mello, ao qual Dilma passa a fazer companhia na triste galeria de presidente condenados pelo Senado, a declaração que resume o quadro, feita da tribuna na terça-feira: “Além de infração às normas orçamentárias e fiscais, com textual previsão na Constituição como crime de responsabilidade, o governo afastado transformou sua gestão numa tragédia anunciada. É o desfecho típico de governo que faz, da cegueira econômica, o seu calvário, e da surdez política, o seu cadafalso”. Dilma teve a chance de se cercar de bons tripulantes para realinhar seu barco durante o que ela bradava se tratar de um período de ‘travessia’ e, sobretudo, erguer pontes. Cai, portanto, vitimada pela própria incompetência.

A votação de hoje resiste a qualquer questionamento. Ao longo de oito meses, o governo teve ampla oportunidade de atacar na Justiça todos os aspectos da tramitação do processo de impeachment. Seus argumentos foram analisados pelo Supremo Tribunal Federal, acolhidos em alguns casos, rejeitados na maioria. Ainda assim, a defesa da petista ingressará com novo recurso na corte. O impeachment requer a maioria de dois terços do plenário do Senado justamente para garantir que não paire nenhuma dúvida sobre uma decisão de tamanha gravidade. Cabe à Casa o papel de julgadora. Condenar uma presidente por crimes orçamentários passa uma mensagem poderosa: a de que os governantes não recebem carta branca para realizar seus planos de governo a qualquer custo quando ganham uma eleição. Pela importância dessa mensagem para a ordem pública brasileira é que os juízes de Dilma neste 31 de agosto fizeram questão de mostrar os rostos.  (Por Carolina Farina, Laryssa Borges, Marcela Mattos e Felipe Frazão)

CAEMA prende receptador e apreende 02 motocicletas na Comunidade Rosinha do Prado

Alcobaça: Policiais da CIPE/MA (CAEMA) realizavam rondas pela Comunidade Rosinha do Prado, distrito de Alcobaça/BA, quando avistaram um homem a bordo de uma motocicleta Honda/Titan 150, de cor vermelha, placa policial MSP 8132, licenciada em Cariacica/ES. Os militares abordaram o motociclista e, durante consulta, identificaram que o veículo era produto de furto/roubo.

O condutor foi identificado como sendo, Orlando Alves da Silva Neto, 24 anos de idade, natural de Prado/BA e que reside na referida comunidade. Após constatar que o mesmo era o responsável pela motocicleta, que é roubada, os policiais deram voz de prisão ao Orlando, e durante continuação na diligência e condução do acusado, foi encontrada uma segunda motocicleta, que foi apreendida e conduzida à sede do Plantão Regional, em Teixeira de Freitas.
O caso foi registrado e apresentado ao delegado William Telles, que ouviu os militares e, logo após, o acusado, que foi flagranteado por crime de receptação (artigo 180). O acusado foi encaminhado à carceragem da Delegacia Territorial e segue à disposição da Justiça. (Por: Rafael Vedra)

terça-feira, 30 de agosto de 2016

PM recupera caminhão roubado e prende Tiago, Uarlei e Sérgio, suspeitos de adulterar veículos


Foram presos na operação policial; Tiago de Jesus Neves, Uarlei Portugal da Conceição e Sérgio Murilo de Souza Gomes.
Três homens foram presos na noite dessa segunda-feira (29) acusados de integrar uma quadrilha especializada em roubos e adulteração de veículos. A prisão aconteceu na Horta Comunitária, bairro Santa Rita. A operação foi realizada pela Guarnição Delta do PETO com o apoio do Grupo de Motociclistas da PM (Grumop).

Segundo informações policiais repassadas ao GIRO, os suspeitos são acusados de adulterar o chassi de caminhões e carros roubados na região sudoeste do estado. No local, a polícia militar encontrou um caminhão Mercedez Benz, modelo Acello 815, roubado na região de Feira de Santana e que estava com o chassi alterado. Ainda na Horta Comunitária, foi apreendido um carro modelo Tracker, com placa de Jequié. A polícia investiga a procedência desse veículo.


Foram presos na operação policial; Tiago de Jesus Neves, Uarlei Portugal da Conceição e Sérgio Murilo de Souza Gomes. Segundo a PM, Tiago e Sérgio são moradores de Ipiaú. Uarlei é de Vitória da Conquista e já possui passagens por roubo. Os três estão custodiados na delegacia de Ipiaú. As investigações continuam a fim de localizar o restante da quadrilha. (Giro em Ipiaú)

Técnica de enfermagem é morta dentro de casa; namorado é suspeito

Corpo de Jeiza de Jesus Andrade foi encontrado por uma prima e vizinhos neste domingo em Nova Brasília de Itapuã.

A técnica de enfermagem Jeiza de Jesus Andrade, 27 anos, foi encontrada morta dentro de casa no bairro de Nova Brasília de Itapuã, neste domingo (28). Segundo relatos de vizinhos, Jeiza foi vista pela última vez na sexta-feira (26). Ela morava sozinha e seu corpo foi encontrado por familiares por volta das 10h, na Travessa Luiz Viana Filho.

De acordo com informações da Polícia Civil, o suspeito de ter matado a técnica é o namorado, o engenheiro mecatrônico Marco Aurélio da Conceição Machado, 24, e um pedido de prisão preventiva contra ele já foi expedido. Ainda segundo a polícia, a causa da morte foi asfixia e espancamento. Marco, ainda de acordo com a Polícia Civil, foi a última pessoa a ser vista saindo da casa de Jeiza, por volta das 23h, da sexta-feira (26).

Jeiza de Jesus trabalhava há quatro anos na UPA de Roma
(Foto: Reprodução)
Segundo relato de uma vizinha, o casal participou de uma festa de aniversário na rua em que moravam, sexta-feira, e saíram juntos depois de uma discussão. “Eles sempre discutiam baixo. Marco disse 'eu vou aqui e volto' e eles foram pra casa dela. Cerca de meia hora depois, ele passou sozinho, parou na festa e tomou uma dose de uísque. Minutos depois foi pra casa, pegou o carro e passou em alta velocidade. Depois disso ele sumiu”, afirmou.

Vizinho de Jeiza há três anos, o coordenador de inventário Miguel Borges, 26, contou que a prima da técnica foi procurar por ela ontem porque desconfiou do desaparecimento do casal. Ao chegarem na porta da casa da jovem, a janela estava entreaberta e eles viram que o ventilador estava ligado.

Marco Aurélio da Conceição Machado
(Foto: Reprodução)
O vizinho e outras duas pessoas arrombaram a porta e encontraram o corpo de Jeiza em cima da cama, com um lençol amarrado no pescoço e com ferimentos nos pulsos. A polícia foi acionada e o corpo foi removido no fim da manhã de domingo.

Ainda segundo informações de vizinhos, Jeiza foi apresentada a Marco há cerca de um ano e meio, pela prima dela, que mora de aluguel na casa dos familiares do engenheiro. Os vizinhos acreditam que a prima já se mudou do lugar. Um amigo do casal, que preferiu não se identificar, disse que as brigas eram recorrentes porque Jeiza e Marco eram possessivos - ainda segundo o relato, em janeiro Marco chegou a passar meses em São Paulo, após espancar Jeíza, que acabou reatando o namoro pouco depois.

“Foi muito chocante ver aquilo, eu nunca vi um caso desse aqui na rua. Ela era trabalhadora, uma menina tranquila e amiga de todo mundo”, lamentou Miguel. Jeiza trabalhava há quatro anos na Unidade de Pronto Atendimento de Roma, e tinha plantão no sábado (27) - informação confirmada pelas Obras Sociais Irmã Dulce, responsável pela gestão da Upa.

Como não costumava faltar, uma colega de trabalho chegou a ir procurar por ela na rua no mesmo dia, segundo relato de uma vizinha, que não quis se identificar. Ainda de acordo com ela, essa colega teria recebido uma mensagem de texto do celular de Jeiza na madrugada do sábado.

“Uma amiga que trabalha no mesmo lugar que ela, recebeu uma mensagem no celular dela na madrugada de sábado dizendo: 'vou dormir na casa de uma prima, de lá vou para o trabalho', mas não apareceu.
Ela veio aqui no sábado para procurar, mas como ninguém atendeu, foi embora”, contou. 

Marco mora a poucos metros da casa de Jeiza. A reportagem do CORREIO foi até o local, mas ninguém da família de Marco quis falar sobre o assunto. O caso está sendo investigado pela 1ª Delegacia de Homicídios, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O corpo de Jeiza foi liberado pelo Instituto Médico Legal (IML) para o município de Jequié, na manhã desta segunda-feira (29). (Correio24HS)

Bonner e Fátima anunciam separação após 26 anos de casados: 'Continuamos amigos'

Em apenas 20 minutos, a postagem de Bonner recebeu mais de 6 mil curtidas
William Bonner anuncia separação de Fátima Bernardes: 'Continuamos amigos'
(Foto: AgNews)
William Bonner e Fátima Bernardes anunciaram o fim do casamento de 26 anos na noite desta segunda-feira (29). O anúncio foi feito pelos próprios jornalistas em suas contas pessoais no Twitter. Em apenas 20 minutos, a postagem de Bonner recebeu mais de 6 mil curtidas.

"Em respeito aos amigos e fãs que conquistamos nos últimos 26 anos, decidimos comunicar que estamos nos separando. Continuamos amigos, admiradores do trabalho um do outro e pais orgulhosos de três jovens incríveis. É tudo o que temos a declarar sobre o assunto. Agradecemos a compreensão, o carinho e o respeito de sempre. Fátima e William", dizia o texto do apresentador do Jornal Nacional. Fátima também usou as redes sociais para publicar a mesma mensagem

No início do ano, a colunista Fabíola Reipert já tinha anunciado uma crise no casamento dos dois. Os fãs lamentaram a separação.

Os jornalistas se conheceram nos bastidores do 'Jornal da Globo'. O casamento aconteceu meses depois, em 1990. Em 21 de outubro de 1997, Fátima deu à luz aos filhos trigêmeos. Eles trabalharam juntos até 2011 e dividiram a bancada do 'Jornal Nacional'. Em 5 de dezembro de 2011, a jornalista passou a comandar o próprio programa, o 'Encontro com Fátima Bernardes', que vai ao ar nas manhãs da Globo. (Correio24HS)

Jeandro é morto e mulher baleada em festa de aniversário

Uma festa de aniversário realizada em um galpão, às margens da BA-283, no centro de Itapebi, terminou com um homem morto e uma mulher ferida na noite de sábado (27-08). De acordo com a Polícia Militar, o ajudante de pedreiro Jeandro Porto Pereira, 28 anos, foi atingido por tiros na cabeça, costas e braço. Ele morreu na hora, constatou um médico do SAMU.

Conforme a informação, a professora Maria do Carmo Carlos da Rós, 54 anos, foi vítima de bala perdida. Ela, que foi alvejada na perna, foi encaminhada para o Hospital Regional de Eunápolis. Não há informação sobre seu estado de saúde. Segundo a polícia, Jeandro, que era morador do bairro Pequi, em Eunápolis, já havia sofrido uma tentativa de homicídio há dois meses. A

polícia tenta identificar o atirador, que conseguiu fugir. De acordo com moradores, a festa era do filho do dono do galpão. Esse foi o segundo homicídio registrado na cidade em menos de 48 horas.
(por Rafael Vedra)

Dois adolescentes são baleados no São Lourenço nesta segunda-feira sangrenta em Teixeira

Teixeira de Freitas: Na noite desta segunda-feira, 29 de agosto, a Central de Polícia Militar 190 foi informada sobre uma dupla tentativa de homicídio, ocorrida na Rua Oxumaré, no Bairro São Lourenço. Guarnições do PETO e do 2° Pelotão se deslocaram até o local, onde confirmaram o fato. Segundo informações, indivíduos em um veículo de cor branca abordaram a dupla, próximo a uma praça, e cerca de 03 homens armados desceram e efetuaram os disparos.

As vítimas foram identificadas como sendo um adolescente de 16 anos de idade, que reside no Liberdade II e outro de 14 anos, residente no Bairro São Lourenço. O adolescente de 14 anos foi atingindo por uma quantidade maior de tiros, e ficou caído no local. Já o outro menor [de 16 anos], foi alvejado na perna e na barriga e conseguiu fugir, invadindo uma residência familiar, onde pediu socorro. Os criminosos fugiram sem deixar pistas.
No local, ninguém soube dar maiores informações acerca do ocorrido. Uma mulher que passava perto, que disse que mais de 20 tiros foram efetuados. O SAMU foi acionado e esteve no local, onde socorreu o adolescente de 14 anos imediatamente, ainda com vida, ao Hospital Municipal de Teixeira de Freitas (HMTF). O outro menor, que também perdeu muito sangue, foi socorrido por moradores logo depois.

Ambos foram encaminhados ao Centro Cirúrgico, onde equipes médicas tentam salvar a vida dos jovens. O estado mais grave é o do adolescente de 14 anos, que foi alvejado por mais de 04 disparos, e ainda foi atingido na cabeça. No local populares entregaram aos militares 14 estojos de munições calibre 9mm, que foram encaminhados e apresentados na Delegacia, à delegada plantonista, Rina Andrade para as devidas providências.
A delegada e sua equipe se deslocaram até o Hospital Municipal de Teixeira de Freitas, onde deu início às investigações. A delegada vai instaurar inquérito policial para investigar autoria e motivação do crime. (Por: Rafael Vedra)

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Homens invadem em quintal e executam Gugu a tiros no Portal do Prado

Prado: Na tarde desta segunda-feira, 29 de agosto, a Polícia Militar do Prado foi acionada e comunicada de um homicídio ocorrido no quintal de uma residência. Uma guarnição se deslocou até o local, onde confirmou a informação, e isolou a cena do crime, até a chegada da Policia Civil do Prado, que esteve no local do crime, representada pelo delegado titular, Júlio Cesar Telles e sua equipe. O caso aconteceu na Avenida Itamarati, no Bairro Portal do Prado.

O delegado realizou o levantamento cadavérico e segundo informações, a vitima estava no quintal, quando dois homens chegaram e efetuaram os disparos. A vítima foi identificada como sendo, Elenilson Teles dos Santos, 24 anos de idade, natural de Prado/BA e que reside na Avenida Ipê, no Bairro Atlântico, em Prado. Elenilson foi alvejado por diversos disparos de arma de fogo, e o crime aconteceu em um beco de uma residência.
No local do crime foram recolhidos estojos, o que leva a policia a acreditar que no crime foi usado uma ou duas pistolas. O delegado colheu as primeiras informações acerca do crime, e instaurou um inquérito policial para investigar autoria e motivação do homicídio. As primeiras informações dão conta de que o crime tem ligações com o trafico de drogas ou um possível acerto de contas. Como a cena do crime foi alterada o delegado não solicitou pericia.

Após os trabalhos, o delegado autorizou remoção e o agente público Anderson Barbosa removeu o corpo ao IML de Itamaraju, onde foi necropsiado e, logo após, liberado para velório e sepultamento. (Por: Rafael Vedra)

Grave acidente deixa três mortos da mesma família, na BR-232

A batida foi provocada por uma caminhonete que invadiu a faixa contrária. O motorista fugiu do local


Um grave acidente entre dois carros deixou três pessoas da mesma família mortas, na cidade de Salgueiro, no sertão pernambucano. Segundo informações do portal G1, o acidente ocorreu no final da tarde de sábado (27), na BR-232.

Ainda segundo o G1, o homem, de 39 anos e a mulher, de 34 anos, morreram ainda no local do acidente. As duas filhas do casal, de 9 anos e de 3 anos foram socorridas em estado grave. A menina de 9 anos morreu ao dar entrada no hospital.
(Foto: Divulgação) 
De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF) apuradas pelo G1, o carro onde seguia a família bateu de frente com uma caminhonete. A PRF informou que pelas marcas de freio na via, a caminhonete teria invadido a pista contrária, causando a colisão.

A filha mais nova do casal sofreu um corte na cabeça e o quadro de saúde dela é considerado estável. Segundo o Corpo de Bombeiros, as duas crianças estavam nos assentos adequado para a idade. O motorista da caminhonete fugiu do local sem prestar socorro às vítimas. (Correio24Hs)

Seleção de Itamaraju vence Prado na segunda rodada do Intermunicipal 2016

Mais uma vez a Seleção de Itamaraju jogou no Estádio Antônio Rodrigues (Tomatão) em Teixeira de Freitas, na tarde deste domingo (28/08).
Desta vez o adversário foi a Seleção de Prado, tradicional rival dos itamarajuenses e por muitas vezes difícil de ser vencido. Mais uma vez o time de Itamaraju conseguiu assegurar os três pontos terminando o jogo vencendo por 1×0.

A Seleção de Itamaraju possui o mesmo número de pontos da líder Itabela no grupo 17, mas esta na segunda colocação devido ao saldo de gols. O próximo confronto é contra Itabela.


Classificação Grupo 17

PJVEDGPGCSG%
1Itabela62200615100.00
2Itamaraju62200202100.00
3Teixeira de Freitas0200203-30.00
4Prado0200215-40.00
Neste domingo (28//08), foi concluída a segunda rodada do Intermunicipal 2016.

Foram realizados 32 jogos e os destaques ficaram por conta das goleadas. Quatro Seleções foram as principais responsáveis por mais uma chuva de gols no certame.

Remanso, Santaluz, Ipirá e Vitória da Conquista não economizaram nos gols. A maior goleada foi de Santaluz, que aplicou um 6 a 0 em Euclides da Cunha.

Já Ipirá e Remanso fizeram 5 a 0 em Ruy Barbosa e Mundo Novo, respectivamente. Por fim, Vitória da Conquista bateu Cetité em casa por 4 a 0.

Na rodada, foram 18 vitórias das Seleções mandantes e cinco das visitantes. Nove jogos terminaram empatados. (Fonte FBF)

Menor de 16 anos é socorrida em estado grave ao HMTF após ser agredida com uma garrafa, na comunidade de Araras

Teixeira de Freitas: No fim da tarde deste domingo, 28 de agosto, uma confusão entre duas mulheres quase acabou em morte, na comunidade de Araras, interior de Teixeira de Freitas. A vítima, uma adolescente de 16 anos de idade, foi agredida com uma garrafa por uma mulher, identificada como sendo, Elizabete Neves dos Santos.

Segundo informações de populares, as duas estavam em um bar e começaram a discutir, chegando as vias de fato. A Elizabete pegou uma garrafa e estourou na cabeça da adolescente, que ficou sangrando e desacordada. 

Populares socorreram a vítima ao Hospital Municipal de Teixeira de Freitas, em estado grave e a Polícia Militar esteve no local da agressão.

Os militares registraram o fato, efetuaram buscas, mas, não conseguiram prender a acusada. O caso será investigado pela Polícia Civil. (Por: Edvaldo Alves)

Tiago sofre tentativa de homicídio na “Lagoa” e é socorrido ao HMTF

Teixeira de Freitas: Por volta das 20h50, deste domingo, 28 de agosto, a Polícia Militar foi informada através da Central sobre a ocorrência de um homicídio tentado, na esquina da Rua Joaquim Muniz com a Duarte da Costa, em uma área central, também conhecida como “Lagoa”. Segundo informações de populares, apenas tiros foram ouvidos, ninguém soube informar detalhes do ocorrido.

A vítima, identificada como sendo Tiago de Jesus Bandeira, estava a bordo de sua bicicleta, quando foi baleado, por indivíduos ainda não identificados, que fugiram, após os disparos, sem deixar pistas. 

A vítima foi atingida nas pernas e socorrida por populares aos Hospital Municipal de Teixeira de Freitas. Segundo informações levantadas, o Tiago não corre risco de morte.

A Polícia Civil foi informada do ocorrido e uma equipe se deslocou ao HMTF, onde deu início às investigações. Um inquérito policial será instaurado. (Por: Edvaldo Alves)

Roberto morre em acidente de moto próximo ao viveiro da Suzano em Mucuri

Mucuri: Por volta das 18h00 deste domingo, 28 de agosto, policiais militares da 89ª CIPM de Mucuri foram acionados por populares para atender a uma ocorrência de acidente, no Km 49 da BA, próximo ao viveiro da Suzano, em Mucuri. Segundo informações, os militares estiveram no local, juntamente, com o SAMU.

Os socorristas do SAMU confirmaram o óbito no local e a vítima foi identificada como sendo, Roberto Costa Lima, 48 anos de idade, morador de Mucuri. Roberto conduzia uma motocicleta Dafra/Speed, cor preta, placa policial OKX 8975, licenciada em Mucuri, quando perdeu o controle da motocicleta e caiu, vindo a óbito no local.

A equipe do delegado titular, Samuel Neto, esteve no local e o corpo foi removido ao IML Teixeira de Freitas. Nesta manhã de segunda-feira (29), será necropsiado e, em seguida, liberado aos familiares para velório e sepultamento. O delegado Samuel Neto apura as circunstâncias do acidente. (Por: Edvaldo Alves)

Assentado bate em ônibus parado entre Prado e Itamaraju e morre no local

Prado: Uma guarnição da PM, composta pelos SGT PM Clebison e SD PM Damasceno, atendeu a um chamado, e constataram que um ônibus de placa policial JMV 9675, que saiu de Itabatã, distrito de Mucuri para um encontro de casais, com destino à Itamaraju, deu defeito na bateria, na BA 489, estrada que liga Prado a Itamaraju e acabou se envolvendo em um grave acidente, onde vitimou fatalmente um jovem.
Segundo testemunhas, que estavam no ônibus, quando o motorista parou o veículo para resolver a pane, sinalizou a pista com mato e os passageiros também estavam na pista com lanternas e celulares avisando do incidente. Mas, por volta das 17h40, um motociclista, pilotando uma moto Honda CG 125 FAN, placa policial JQQ 2334, licenciada em Itamaraju, passou em alta velocidade, não obedecendo as sinalizações e bateu na traseira do ônibus.
O piloto teve morte instantânea e foi identificado como sendo, Fábio de Jesus Suque, 26 anos de idade. Que provavelmente estava de retorno à sua residência no Assentamento Riacho das Ostras. Foi constatado a morte por traumatismo craniano com afundamento de crânio. O corpo foi encaminhado para o IML de Itamaraju para os exames de praxe, e em seguida, será liberado aos familiares para velório e sepultamento. (Por: Mirian Ferreira)